linkaki

Bolsonaro quer seu filho na escola em meio à pandemia mortal do coronavírus



O presidente Jair Bolsonaro parece ter se distanciado de valores sagrados como a vida e a família. Atirando para todos os lados após a demissão do ministro da Saúde, Henrique Mandetta, Bolsonaro ampliou seu discurso de retomada à normalidade em meio à pandemia do coronavírus e defendeu nesta quinta-feira à noite que as aulas devem ser retomadas.

Contrariando orientações de líderes mundiais, que determinaram o fechamento de escolas e faculdades como medida de prevenção para combater a pandemia provocada pelo novo coronavírus. Bolsonaro afirmou que as crianças podem voltar à sala de aula e tratou como covardes queles que estão procurando ficar em casa por conta dos riscos de contaminação comunitária pelo coronavírus. A declaração foi dada pelo presidente da portaria do Palácio da Alvorada.

Entenda: As contradições de Bolsonaro ao anunciar a demissão de Mandetta

— Tem que enfrentar a chuva, pô. Tem que enfrentar o vírus. Não adiante se acovardar, ficar dentro de casa. Nós sabemos que a vida é uma só. Sabemos dos pais que estão preocupados com os filhos voltarem à escola. Mas tem que voltar à escola, nós não temos nenhuma notícia de alguém abaixo de 10 anos de idade que contraiu o vírus e foi a óbito ou foi para a UTI — disse o presidente.

Veja: Fatos e exemplos mundiais sobre o coronavírus ignorados por Bolsonaro em seu pronunciamento

Segundo balanço do Ministério da Saúde, já há registro de duas mortes de crianças abaixo de 1 ano de idade e uma morte na faixa etária entre 1 e 5 anos. Centenas de casos foram registrados no mundo, com mortes de crianças de praticamente todas as idades. Como ainda não existe nenhuma cura para a covid-19 no mundo, autoridades de saúde recomendam que as escolas permaneçam fechadas. O risco de perder um ano letivo é insignificante diante da possibilidade de preservar vidas humanas, seja de crianças, professores, profissionais da educação e dos parentes das crianças em casa, como pais, irmãos e avós. Embora a taxa de letalidade entre crianças seja baixa, contaminados assintomáticos são apontados como os maiores propagadores da covid-19. De qualquer forma, mesmo com risco reduzido, nenhum pai em seu juízo perfeito arriscaria mandar o filho para a chuva da pandemia do coronavírus. Todos sabem que a covid-19 não é apenas uma 'gripezinha'.

Informe seu Email para receber notícias :