linkaki

Ex-PMs são presos por assassinato de Marielle Franco



A Polícia Civil do Rio de Janeiro confirmou a prisão de dois ex-PMs apontados como responsáveis pelo assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL) nesta terça-feira, 12. A vereadora foi assassinada no dia 14 de março de 2018, num atendado que ceifou ainda a vida de seu motorista,  Anderson Gomes.

Segundo as autoridades, o autor dos disparos teria sido o policial militar reformado Ronnie Lessa, 48 anos, que já se encontra preso. O militar mora no mesmo condomínio do presidente Jair Bolsonaro no Rio de Janeiro e foi homenageado na Alerj (Assembleia Legislativa do Rio) em 1998.

Lessa foi preso na manhã de hoje na Operação Lume, realizada em conjunto entre os dois órgãos. Além dele, foi preso também o ex-PM Élcio Vieira de Queiroz, 46, suspeito de ser o motorista do carro utilizado para cometer o crime, que completa um ano nesta quinta-feira (14). Os advogados dos dois presos negaram que ambos tiveram participação no crime.

Ronnie Lessa atuava na mesma guarnição comandada por mandante do assassinato juíza patrícia Acioli. A magistrada foi morta, na porta de casa com 21 tiros, no dia 12 de agosto de 2011, no bairro de Piratininga, em Niterói, na Região Metropolitana do Rio. A juíza era titular da 4º Vara Criminal de São Gonçalo e foi responsável pela prisão de cerca de 60 policiais ligados a milícias e grupos de extermínio, fato que teria gerado insatisfação entre os grupos criminosos que atuavam na região.

Informe seu Email para receber notícias :