Mostrando postagens com marcador Cultura. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Cultura. Mostrar todas as postagens
linkaki

Lula solto no dia 1.º de janeiro. Pimentel diz que Haddad vai soltar o presidiário no primeiro dia de governo, caso eleito



Mais um integrante do PT afirma que Lula será solto em janeiro, caso o candidato do parido à Presidência, Fernando Haddad, vença a eleição. Durante campanha no interior de Minas Gerais, o candidato à reeleição para o governo do estado, Fernando Pimentel (PT), afirmou ter "certeza" de que, caso seja eleito presidente da República em outubro, Haddad, no primeiro dia de governo, vai indultar e tirar o ex-presidente Lula da prisão.

"Eu tenho certeza que, eleito, o [Fernando] Haddad irá assinar no seu primeiro dia de governo um indulto para o presidente Lula", disse Pimentel. "Ele [Haddad] irá tirá-lo desta prisão injusta e arbitrária."

Na última pesquisa Ibope, divulgada na última quarta-feira (12), Pimentel aparece em segundo lugar com 22% das intenções de voto, atrás do tucano Antônio Anastasia, com 31% das intenções de voto.

Lula cumpre uma pena de 12 anos e um mês de prisão em Curitiba, após ter sido condenado em segunda instância pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro no caso do triplex do Guarujá.

As informações são do UOL
Leia
linkaki

O filho do amigo de Lula. PF apreende U$ 16 milhões trazidos ao Brasil por vice-presidente da Guiné Equatorial



O vice-presidente da Guiné Equatorial Teodoro Nguema  Obiang, filho de Teodoro Nguema, o ditador mais antigo da África e amigo do ex-presidente Lula, foi flagrado entrando no Brasil com cerca de U$ 16 milhões de dólares.

A Polícia Federal abordou a comitiva do vice-presidente  quando o grupo desembarcava  aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP) e encontrou cerca de US$ 16 milhões em dinheiro e relógios de luxo nesta sexta-feira (14).

Segundo o UOL, "A abordagem ocorreu no aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP). A aeronave B777-200LR desembarcou na cidade paulista com 11 passageiros. Obiang foi recepcionado e por causa das prerrogativas do cargo não foi inspecionado, mas sua equipe passou pelo crivo da Receita Federal.

Segundo fontes ouvidas pelo jornal O Estado de S. Paulo, dentro de maletas em posse na comitiva foi encontrada "vultosa soma de dinheiro em espécie, em diversas moedas" e pertences de "elevado preço".

Durante a abordagem, além da elevada quantia em dinheiro em espécie, os policiais encontram várias joias e relógios".

A comitiva desembarcava no Brasil em pleno período eleitoral. No mercado negro, relógios caros são convertidos com facilidade em dinheiro vivo.
Leia
linkaki

Se Paulo Guedes cair antes da eleição? Economista de Bolsonaro teria se beneficiado de fraudes em fundação ligada ao BNDES



Apresentando-se como arauto do combate à corrupção, o candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL), penhorou toda a sua confiança do economista Paulo Guedes, garantindo antecipadamente a vaga de ministro da Fazenda em seu eventual governo.

Mas ao que tudo indica, a aura de confiança no escolhido por Bolsonaro parece se esvair em meio ao surgimento de uma notícia grave: Paulo Guedes foi apontado pelo juiz Tiago Pereira, da Quinta Vara Criminal Federal do Rio, como beneficiário de um esquema fraudulento que causou prejuízos à fundação responsável pela gestão da aposentadoria dos funcionários do BNDES, a Fapes.

Apesar de não figurar como réu no processo, o juiz condenou três executivos da Dimarco por gestão fraudulenta de instituição financeira. As operações coordenadas pela Dimarco deram à fundação ligada ao BNDES um prejuízo de R$ 12,8 milhões no período investigado, enquanto os clientes tiveram lucro de R$ 5,85 milhões. A GPG, corretora de Guedes e sua esposa, Maria Cristina Bolívar Guedes, lucrou R$ 596 mil.

Além da GPG, de Guedes, e dos sócios da Dimarco, oito investidores individuais e dois fundos de investimento são citados como beneficiados pelas fraudes. Segundo o juiz, os elevados índices de sucesso nas operações desses clientes "evidencia altíssima probabilidade do cometimento de ilicitude".

Ao ser citado em um processo envolvendo fraudes milionárias envolvendo fundos de aposentadoria de funcionários do BNDES, o economista de Bolsonaro é exposto publicamente antes mesmo da eleição. Ainda é prematuro avaliar que tipo de impacto isto terá na escolha de Paulo Guedes. Caso o futuro ministro da Fazenda de um eventual governo de Bolsonaro caia antes da eleição, o candidato fica órfão de seus discursos para a área econômica.

Confira a matéria completa na Folha
Leia
linkaki

Lula sonhou com a Lava Jato e acabou em cana



Leia
linkaki

Fernando Collor desiste de sua candidatura ao governo do Alagoas, apesar do 2.º lugar nas pesquisas



O candidato do PTC ao governo de Alagoas, Fernando Collor de Mello, anunciou a desistência de sua candidatura, apesar de figurar em segundo lugar nas pesquisas de intenções de votos. O portal BR18 acaba de informar que o senador e ex-presidente da República renunciou a sua candidatura ao governo do Alagoas. Segundo a publicação, "Na última pesquisa Ibope, Collor aparecia em segundo lugar com 22% das intenções de voto. Em vídeo divulgado nas redes sociais, Collor disse que “sem unidade, perde a candidatura o seu significado de existência” e alega a “falta de reciprocidade” do grupo a qual ele integra como o motivo para a renúncia".

Com a decisão, Collor favorece a vitória de seu principal adversário na disputa. Renan Filho (MDB), filho do senador Renan calheiros, aparece nas pesquisas com 46% de intenções de votos e pode vencer a eleição agora já no primeiro turno. O terceiro colocado na disputa, segundo pesquisa recente do Ibope, é Josan Leite (PSL), que aparece com apenas 2% de intenções de votos.




As informações são do BR18
Leia
linkaki

Tudo indica que Haddad é o candidato com maiores chances de chegar ao 2.º turno e vencer as eleições presidenciais



Como já era de se esperar, o candidato do PT à Presidência da República, Fernando Haddad, desponta com maiores chances de chegar ao segundo turno das eleições presidenciais de outubro, segundo aponta a nova pesquisa divulgada pelo Instituto Datafolha nesta sexta-feira, 14.

Herdeiro natural dos votos de Lula, Haddad foi o candidato que mais avançou numericamente entre os adversários e quase triplicou as intenções de votos ao longo das últimas pesquisas, partindo de 4% para 6%, 9% e agora aparece com 13%,. Segundo a pesquisa, Haddad apresenta uma forte tendência de superar o candidato do PDT, Ciro Gomes, que também aparece com 13%, já na próxima rodada de pesquisas.

A partir de agora, a campanha de Haddad deve explorar ao máximo a imagem de Lula, visando garantir o maior índice de transferência de votos possível até o final do primeiro turno das eleições. Lula aparecia com mais de 30% de intenções de votos nas últimas pesquisas em que figurou como candidato.

Uma vez no segundo turno, é provável que a campanha de Haddad dê uma guinada, abandonando a ancoragem de Lula e focando em outras estratégias. Como os dois adversários nesta fase da disputa poderão contar com o mesmo tempo na propaganda eleitoral na TV e rádio, a campanha de Haddad deve apostar na desconstrução da imagem do adversário. Ao que tudo indica, Bolsonaro se tornará alvo de uma campanha feroz.

Ainda no primeiro turno, a campanha de Haddad deve se concentrar em garantir os votos na Região Nordeste, onde Lula consegue seu melhor desempenho e onde há o maior número de indecisos até o momento. Na última pesquisa, Haddad já aparece com 20% de intenções de votos nesta região.

Segundo a Folha. "Ainda há espaço Na última sondagem do Datafolha em que apareceu, Lula foi mencionado como o candidato preferido de 59% dos nordestinos. Por isso o esforço do PT em ampliar, na região, a transferência dos votos do ex-presidente para seu escolhido".

 No segundo turno, a artilharia contra o candidato Jair Bolsonaro deve ser pesada. A campanha de Haddad poderá usar a vice, Manuela d'Ávila, garantir os votos femininos. Haddad também herdará uma ampla aliança e provavelmente contará com o apoio de candidatos como Ciro Gomes (PDT), Marina Silva (Rede) e Henrique Meirelles, (MDB), para ficar apenas nos mais expressivos.

Na outra ponta, os ataques mútuos das campanhas de Bolsonaro e Alckmin podem ter inviabilizado qualquer aliança no segundo turno e esta possibilidade abre uma avenida enorme para a volta do PT ao poder. Bolsonaro é o mais rejeitado, segundo a pesquisa e seus índices negativos podem ser ampliados ainda mais com as campanhas de desconstrução de sua imagem que estão sendo reservadas para o segundo turno.

A notícia ruim é que neste momento, as chances do PT voltar ao poder com Haddad são enormes. Desde a redemocratização, nenhum candidato com mais de 40% de rejeição venceu uma eleição presidencial. Nesta última pesquisa, Bolsonaro manteve seu alto índice negativo e aparece com 44% de rejeição, contra 26% de Haddad. É virtualmente o candidato com menores chances de derrotar o PT no segundo turno. Isto explica o fato de ser ele o candidato preferido da esquerda para este enfrentamento.

O calcanhar de aquiles da campanha de Bolsonaro foi ainda mais fragilizado pelos ataques de seus apoiadores a candidatos como Álvaro Dias, Geraldo Alckmin e João Amoêdo. Além de garantir a antipatia de eleitores da esquerda, Bolsonaro e seus apoiadores romperam laços importantes que poderiam fortalecê-lo em um eventual segundo turno. Neste sentido, as chances de eleitores atacados por sua campanha votarem nulo no segundo turno podem ser maiores que o voto útil no candidato.

A volta do PT ao poder significa a volta de Lula, solto por um eventual indulto presidencial, além da volta de José Dirceu, João Vaccari Neto e outros petistas. Pode significar ainda o fim da Operação Lava Jato. Com o ministro Dias Toffoli na Presidência do STF, o caminho para a permanência da esquerda no poder pode ser pavimentado com mais facilidade. 
Leia
linkaki

Bolsonaro tem recuperação surpreendentemente, diz médico do Albert Einstein



O candidato do PSL à Presidência da República, Jair Boslonaro, apresenta uma recuperação surpreendentemente boa após ter sido submetido a uma segunda cirurgia esta semana para remover um ponto de aderência na alça intestinal.

A Revista Exame informa que um dos integrantes da equipe que acompanha o candidato confirmou, sob condição de anonimato, que “a evolução dele não poderia estar sendo melhor”. Acrescenta ainda que “contrariando o que se espera nesse tipo de lesão, ele não desenvolveu nenhum quadro infeccioso e as culturas (usadas para identificar a presença de eventuais bactérias que possam causar infecção) são todas são negativas”.

Segundo a publicação, "O médico elogiou o procedimento adotado no hospital de Juiz de Fora (MG), para onde Bolsonaro foi levado logo após ser esfaqueado. Ele lembra que candidato precisou, inicialmente, ser politransfundido, isto é, fez uso de várias unidades de hemoderivados (4 de hemácias, 3 de plasma e 2 de plaquetas).

De acordo com ele, nessas situações é comum que os pacientes tenham uma resposta inflamatória global, chamado SIRS. Este tipo de quadro pode levar, em algumas casos, à insuficiência respiratória e entubação prolongada.

O médico ainda ressalta que, “mais uma vez contrariando todas as expectativas, Bolsonaro não desenvolveu isso” e que “os exames laboratoriais dele não poderiam estar melhores, que seus índices sanguíneos estão praticamente normais, com discreta anemia, muito melhores do que se esperava para alguém com o quadro dele”.

O doutor disse também que os índices que medem inflamação e infecção, como leucócitos e PCR, estão dentro do esperado, não demonstrando qualquer sinal infeccioso e que suas taxas de proteína (que servem para avaliar eventual quadro de desnutrição) estão normais.

O médico justifica ainda que o fato de ele persistir em jejum é o protocolo que se utiliza após qualquer cirurgia abdominal e que o organismo reage à manipulação do intestino deixando este órgão paralisado por cerca de 24 a 72 horas.

“É exatamente isso que está acontecendo com ele. Nada anormal”, disse, lembrando que a segunda cirurgia, que muitos atribuíram a um agravamento em seu quadro de saúde, também está dentro do que se espera.

Segundo o médico, é habitual que nestas ocasiões seja necessária uma segunda abordagem, conhecida na literatura médica como “second look”, para aperfeiçoar reparos foram feitos em situação emergencial. O médico acrescenta que, a terceira cirurgia, que está prevista mais adiante, também é habitual, pois destina-se a retirar a bolsa de colostomia e reconstruir a anatomia normal de Bolsonaro, que passará a ter uma vida independente, como qualquer um.

Ele explica que a recuperação de Bolsonaro é “surpreendentemente boa” e que, em muito breve, o candidato sairá da unidade de tratamento intensivo (UTI) para a semi-intensiva".

A equipe de campanha do candidato está avaliando como lidar com estas últimas informações. A ideia de gravar um vídeo no hospital para divulgar o restabelecimento do quadro do candidato será reavaliada após a divulgação das últimas pesquisas de intenções de voto neste fim de semana.

Na última, a do Datafolha, Bolsonaro aparece na liderança isolada, com 26% de preferência do eleitorado, seguido de Haddad e Ciro, ambos com 13%, Alckmin com 9% e Marina Silva com 6%.

Com informações da Revista Exame
Leia
linkaki

Lula colocou a candidatura à Presidência no nome de um amigo dele



O ex-presidente Lula continua usando seus laranjas. Após ter sido banido do processo eleitoral pelo TSE, o ilustre presidiário jogou a toalha com sua candidatura, mas deixou claro que quem vai mandar no Brasil é ele, caso seu poste, o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, vença a eleição. Na prática, Lula continua disputando a Presidência. Apenas registrou sua candidatura no nome de um amigo dele.

Qualquer eleitor sabe que, uma vez eleito, Haddad não apitará nada. Terá que colher ordens do chefe na cadeia. E ainda há que diga que vai votar numa chapa tão sem vergonha. 
Leia
linkaki

Paulo Guedes aparece como beneficiário de esquema fraudulento que lhe rendeu R$ 600 mil, segundo Justiça Federal do Rio


A revista Crusoé publicou nesta sexta-feira, 14, uma matéria que pode afetar dramaticamente a credibilidade do economista Paulo Guedes, indicado como futuro ministro da Fazenda pelo candidato à Presidência Jair Bolsonaro, caso ele vença a eleição de outubro.

Segundo a publicação"Paulo Guedes faturou 600 mil reais na Bolsa de Valores em operação
de dois meses atrás da Justiça Federal do Rio de Janeiro, foram fraudadas"

Ainda a matéria, "O Posto Ipiranga de Jair Bolsonaro aparece em situação incômoda nos autos de um processo na Justiça Federal do Rio de Janeiro. Fundador do banco Pactual e um dos principais nomes
economista Paulo Guedes, já anunciado pelo candidato do PSL como seu ministro da Fazenda
eleições presidenciais, é citado como beneficiário de uma trama que, de um lado, rendeu lucro a
poucos investidores, mas que teria causado prejuízos a outros"


Confira a matéria completa na Crusoé
Leia
linkaki

Fachin autoriza investigação sobre pagamento de propina em troca de apoio a Dilma sem investigar Dilma



A ex-presidente Dilma Rousseff não é um dos alvos do inquérito autorizada pelo ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), que investiga propina em troca de apoio a Dilma. A investigação tem como origem a na delação premiada de Joesley Batista e Ricardo Saud, executivos do Grupo J&F

Neste novo inquérito, Fachin autorizou investigações contra o senador Ciro Nogueira (PP-PI), o ex-ministro de Dilma, Edinho Silva (PT), além dos executivos Joesley Batista e Ricardo Saud, do Grupo J&F, por supostos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro. O pedido foi feito pela Procuradoria-Geral da República (PGR) em dezembro do ano passado.

Segundo a Veja, "As acusações giram em torno do suposto recebimento de vantagens indevidas pelo PP para apoiar a reeleição de Dilma Rousseff (PT) em 2014 e não agir contra a ex-presidente no processo de impeachment instaurado no Congresso Nacional".

Num caso emblemático,o ex-ministro petista Edinho Silva, braço direito de Dilma, é citado como encarregado pelo PT de tratar com a J&F dos pagamentos de propina durante a campanha eleitoral de 2014, para apoio da reeleição de Dilma. No caso do PP, o valor “pelo apoio” teria sido repassado a Ciro, estipulado inicialmente em R$ 20 milhões. “Contudo, ao final, a empresa acabou pagando R$ 42 milhões”, cita a PGR.

Ricardo Saud, na delação, afirma que os representantes do partido sabiam que se tratava de propina do caixa do PT".

Com informações da Veja
Leia
linkaki

Haddad e Manuela foram cúmplices das manobras de Lula na eleição. Fantoches do presidiário que quer mandar no país



O anúncio da chapa formada por Fernando Haddad e Manuela D'Ávila é apenas a confirmação de uma das maiores fraudes na Democracia nas últimas décadas. Cúmplices das manobras do ex-presidente Lula na cadeia, os dois se sujeitaram aos caprichos do presidiário até as últimas consequências, sem se importarem com o desgaste moral de tanta subserviência.

O PT chegou ao poder em 2003 prometendo combater a corrupção, mas logo que se assentaram, trataram de instalar uma verdadeira organização criminosa na máquina pública e nas estatais. Lula e seus cúmplices se valeram do crescimento econômico impulsionado por um período de prosperidade no mundo para alavancar um projeto de poder duradouro ancorado em múltiplos esquemas de corrupção. Tornou-se o primeiro presidente da história a ser condenado por crimes vulgares como corrupção e lavagem de dinheiro e hoje amarga na cadeia em Curitiba, onde cumpre uma penas de mais de 12 anos de prisão.

Fernando Haddad e Manuela D'Ávila são seus porta-vozes e paus mandados. Decerto, o presidiário poderá voltar a mandar no país, nomear ministros e até membros do Judiciário, caso sua dupla de fantoches vença a eleição. Não seria surpreendente se fosse providenciado um indulto presidencial para livrar Lula da cadeia. 
Leia
linkaki

Ciro chama Mourão de jumento de carga e desafia vice de Bolsonaro: "Vem, general? Seu jumento de carga!"



O candidato do PDT à Presidência da República, Ciro Gomes, chamou o general Hamilton Mourão de jumento de carga durante entrevista nesta quarta-feira (12) na série de sabatinas com os principais presidenciáveis, promovida por ÉPOCA, O Globo e Valor Econômico.

Ao se referir ao candidato a vice na chapa do candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro, Ciro não poupou críticas ao general Mourão nem ao cabeça da chapa. Ciro afirmou que Bolsonaro acha que a solução para o país é colocar um 'sargentão' par usar o relho para colocar tudo em ordem, que fique à vontade.

Ciro afirmou que Bolsonaro, como político, ostenta o rótulo de um 'protofascista'. "O camarada que é misógino, que faz apologia do racismo, que faz apologia contra populações LGBT, um camarada que acha que mulher deve ganhar menos que um homem porque engravida".

O candidato do PDT fez ironia com o gesto usado por Bolsonaro simulando empunhar armas e disse que ele está "dentro de um hospital e não aprendeu nada". Em seguida, Ciro se referiu ao que seria o vice de Bolsonaro e disse que "Esse general Mourão é um jumento de carga. Eu tô dizendo a vocês, isso é um jumento de carga!", afirmou Ciro.

Em seguida, Ciro mencionou declarações de Mourão para a imprensa estrangeira: "Nós é que somos treinados na violência", Quer vir com a violência? Vem general! Jumento de carga", desafiou Ciro. Acompanhe o trecho da sabatina no vídeo abaixo:




Assista à sabatina completa na página da Revista Época
Leia
linkaki

Lula não vai votar na cadeia. TRE-PR nega pedido do presidiário



Após ter sido denunciado, indiciado, condenado, preso, tornado-se inelegível pela Lei da Ficha Limpa, o ex-presidente Lula sofre mais uma derrota em sua cruzada contra a Justiça do país: o petista não vai poder votar nas eleições de outubro. O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Paraná negou ao presidiário o direito de votar, enquanto estiver preso na sede da Polícia Federal de Curitiba.

Há poucos dias, Lula se queixou por ter sido enquadrado pela Lei da Ficha Limpa, uma iniciativa popular aprovada pelo Congresso e sancionada pelo próprio petista durante seu segundo mandato. Nos dias atuais, Lula está preso numa salinha no quarto andar do prédio da Polícia Federal, em Curitiba, O petista cumpre pena a 12 anos e um mês de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Pela lei, Lula até que poderia votar. Segundo matéria publicada em O GLOBO, "presos cuja condenação ainda não transitou em julgado, como é o caso do ex-presidente que foi condenado em segunda instância, podem votar. O Código Eleitoral estabelece o número mínimo de 50 eleitores para a existência de uma seção eleitoral. No entanto, o Tribunal Superior Eleitoral reduziu esse montante para o mínimo de 20 eleitores aptos em estabelecimentos penais".

O desembargador Luiz Taro Oyama, que preside o TRE-PR, afirma que foi feita uma consulta aos outros detentos e que não foi possível chegar ao número mínimo de eleitores para a instalação da urna.

Oyama afirma que seria inviável a instalação de uma seção eleitoral na PF com "apenas um eleitor". Acrescenta ainda que, pelas regras eleitorais, o prazo para a transferência do título de eleitor para outro estado encerrou-se no último dia 23 de agosto. Sendo assim, Lula, que vota em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, já teria perdido o prazo para transferência de seu título de eleitor para o Paraná.

"Por tais razões, conclui-se pela impossibilidade de instalação de seção eleitoral especial na Custódia da Polícia Federal em Curitiba, bem como de proceder à transferência do título de eleitor do requerente para este Estado", diz a decisão do desembargador.

Lula está triplamente chateado na cadeia. Além de ter sido declarado inelegível pelo TSE e forçado a enregar a cabeça da chapa do PT para Fernando Haddad, o presidiário não poderá sequer votar em seu novo posto.

Com informações de O GLOBO
Leia
linkaki

Marina diz acreditar que Lula é corrupto, mas defende que não é preciso “tripudiar” de presos



A candidata à Presidência da República pela Rede, Marina Silva, disse nesta terça-feira, 11, acreditar que Lula é corrupto. A ex-petista e ex-ministra do Meio Ambiente do hoje presidiário participou de uma  sabatina no jornal “O Globo”, no Rio.

Marina admitiu a possibilidade de Lula ser um corruto, mas ressaltou que que não é preciso “tripudiar” de presos. Cria do PT, Marina fez parte dos quadros do partido por quase três décadas e deixou teria deixado a legenda após ter sido preterida por seu padrinho político, que escolheu a ex-presidente Dilma Rousseff para sucedê-lo ao fim de seu mandato em 2010.

Com informações do Estadão
Leia
linkaki

Ciro atrai apoio de centrais sindicais para sua candidatura. O que estará prometendo em troca?



O fim do imposto sindical obrigatório deixou milhões de sindicalistas na rua da amargura. Cerca de 90% dos mais de 15 mil sindicatos existentes no Brasil passaram a enfrentar dificuldades após o fim da mamata que drenava um dia de trabalho do cidadão a cada ano. Bilhões deixaram de ser arrancados compulsoriamente do trabalhador, o que forçou que muitos sindicalistas que viviam do suor de empregados que batem ponto se viram forçados a procurar o primeiro emprego na vida.

De certo que neste período eleitoral, há muitos políticos de olho nessa gente descontente. Ao que tudo indica, o candidato do PDT à Presidência, Ciro Gomes, saiu na frente. Segundo a Folha, "Prevendo a batalha pelo voto da esquerda, o candidato do PDT a presidente, Ciro Gomes, conseguiu o apoio de quatro das cinco maiores centrais sindicais: Força, UGT, CSB e Nova Central. As entidades fecharam documento intitulado “Trabalhadores com Ciro” e farão ato em São Paulo para o pedetista".

Tradicionalmente, o PT concentra maior parte do apoio de sindicatos no Brasil. O ex-presidente Lula, hoje presidiário, começou sua carreira na política no meio sindical. Mas a disputa por esta fatia do eleitorado deve se acirrar nestas eleições. Assim como a candidata Marina Silva, da Rede, fundadora da CUT no Acre, Ciro também tem defendido a necessidade de manutenção da contribuição sindical.

Com informações da Folha
Leia
linkaki

Grupo de Mulheres Unidas Contra Bolsonaro, no Facebook, explode e tem 10 mil pedidos de adesão por minuto



O grupo fechado Mulheres Unidas Contra Bolsonaro, no Facebook, está se tornando um fenômeno mundial. Em pouco mais de dez dias desde a sua criação, o grupo já agrega quase 1 milhão de mulheres. O grupo fechado é administrado por 9 mulheres e conta com cerca de 50 administradoras voluntárias que tentam dar conta do volume monstruoso de notificações solicitando a adesão ao grupo. Segundo matéria publicada no site Metrópoles, "São mais de 10 mil pedidos de adesão por minuto. Criado em 30 de agosto, a página teve uma explosão.

Confira abaixo um trecho da matéria:

“Até o final da semana seremos 1 milhão. Nós vamos decidir essa eleição, vamos fazer história, a imprensa internacional falará de nós e nunca mais nenhum outro político ousará menosprezar a figura feminina”, escreveu uma das administradoras.

O texto de apresentação do coletivo diz:

“Grupo destinado a união das mulheres de todo o Brasil (e as que moram fora do Brasil) contra o avanço e fortalecimento do machismo, misoginia e outros tipos de preconceitos representados pelo candidato Jair Bolsonaro e seus eleitores. Acreditamos que este cenário, que em princípio nos atormenta pelas ameaças as nossas conquistas e direitos, é uma grande oportunidade para nos reconhecer como mulheres. Esta é uma grande oportunidade de união! De reconhecimento da nossa força! O reconhecimento da força da união de nós mulheres pode direcionar o futuro deste país! Bem-vindas aquelas que se identificam com o crescimento deste movimento”.

As motivações para criar o grupo são ideológicas. “Não recebemos pagamento ou comissão para estar aqui, estamos trabalhando duro porque acreditamos num propósito viável e importante para nós mulheres”, afirmou outra moderadora.

Entre os depoimentos compartilhados no grupo, há relatos dos mais diversos perfis: mulheres de direita, mas que não concordam com as ideias de Jair Bolsonaro, e de esquerda, que combatem com veemência o discurso violento propagado pelo candidato do PSL.

Uma delas afirmou: “Sou esposa de um coronel do Exército e esse Bolsonaro não nos representa. Ele não tolera as minorias e somos pais de um filho autista. Ele trata deficientes, mulheres, negros, homossexuais com deboche e desprezo”.

O candidato que aparece como favorito a uma das vagas no segundo turno das eleições presidenciais de outubro se notabilizou nas redes sociais por declarações polêmicas contra mulheres, homossexuais e afrodescendentes. Na ausência de feitos dignos ao longo de quase três décadas como político e sete mandatos como deputado federal, Bolsonaro optou por fazer declarações polêmicas para ganhar notoriedade.  Entre seus maiores feitos neste sentido, chamou a colega de Congresso Maria do Rosário de 'vagabunda', levou uma cusparada na cara do colega Jean Wyllys e disse que ninguém gosta de Gay.

Mas estas não foram as únicas declarações polêmicas que projetaram Bolsonaro. Eleitor de Lula e fiel membro da base aliada nos dois mandatos do hoje presidiário, o deputado sempre votou com a esquerda, como em questões como a quebra dos monopólios da exploração do petróleo e das telecomunicações. No vídeo abaixo, Boslonaro admite que conseguiu se projetar nacionalmente graças à suas declarações polêmicas, como a que sugeriu que o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso merecia ser fuzilado. No vídeo abaixo, Bolsonaro afirma que se não tivesse dito isto, jamais teria sido entrevistado pelo apresentador Jô Soares:



Bolsonaro enriquece na política. Dono de imóveis em áreas valorizadas, como casas em condomínios na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, o deputado recebeu auxílio-moradia para morar em seu apartamento próprio em Brasília durante décadas e chegou a alegar que abrir mão de seus privilégios, como assessores, verbas para viajar de avião, pagar telefone e gasolina seria hipocrisia. Do mesmo modo que Bolsonaro soube fazer uso do dinheiro do contribuinte, o parlamentar não é bem visto pelas mulheres por outro motivo: no vídeo abaixo, Bolsonaro afirma que o Estado não tem que ficar paparicando o cidadão, investindo em creches, escolas e educação para crianças.



O Mulheres Unidas Contra Bolsonaro superou a marca de 1 milhão de integrantes logo após a publicação desta matéria.



Com informações do Metróploes
Leia
linkaki

Palocci diz que Lula atuava em fundos de pensão desde a década de 1990



Os depoimentos do ex-ministro Antônio Palocci ainda podem render belas dores de cabeça para o ex-presidente Lula perante a Justiça. Metódico, o fundador do PT disse em depoimento à força-tarefa da Operação Greenfield que o hoje presidiário interferia nos investimentos dos fundos de pensão desde a década de 1990, quando ainda atuava no meio sindical. Palocci afirmou ao Ministério Público Federal (MPF) que a partir de 2004, já no poder, o PT começou a pedir vantagem indevidas a empresas interessadas em receber aportes dos fundos de empresas públicas e que Lula agiu ‘diretamente’ por propinas.

Segundo o Estadão, "Os pedidos, diz ele, eram feitos pelos tesoureiros do partido. Delúbio Soares, Paulo Ferreira e João Vaccari exerceram a função em períodos diferentes. “O presidente Lula expedia determinações para colocar recursos em empreendimentos de interesse do governo. Que nem sempre era vantagem indevida, mas apenas para atender vantagem política”, diz trecho do depoimento de Palocci aos procuradores da força-tarefa que apura desvios nos maiores fundos de pensão do País. O depoimento não detalha a atuação de Lula nos fundos antes de chegar à Presidência".

Considerado o 3.º na hierarquia do PT, Palocci disse aos procuradores da Greenfield que o foco de corrupção ocorreu nas operações envolvendo o FIP Sondas, acionista da Sete Brasil, empresa criada à época da descoberta do pré-sal para alugar sondas para a Petrobras. Os fundos de pensão do Banco do Brasil (Previ), da Caixa (Funcef) e da Petrobras (Petros) eram os principais cotistas do FIP.

“No governo Lula, o pré-sal foi enxergado como um passaporte para o futuro, que foi um bilhete premiado no fim do governo. Que o clima era de delírio político”, explicou Palocci sobre os interesses do PT no pré-sal e na construção das sondas.

Esse cenário de “delírio político”, disse o ex-ministro, fez com que Lula tivesse um momento de atuação “raro” que resultou em um “descuido” da parte jurídica por que o então presidente começou a atuar diretamente nos pedidos de “vantagens indevidas”.

Aos procuradores, o delator narrou uma reunião realizada no “fim de 2009 ou começo de 2010”, no Palácio do Alvorada, em Brasília, em que Lula teria dito a ele e a ex-presidente Dilma Rousseff que o FIP tinha que garantir o “futuro” do PT. “Foi uma reunião muito curta e os demais presentes ficaram perplexos com a conduta do presidente Lula”.

Sobre os gestores dos fundos à época, Palocci disse que eles tinham conhecimento das irregularidades. A ex-presidente Dilma Rousseff, disse Palocci, se encontrou com os presidentes dos fundos que seriam acionistas no FIP Sondas para “forçar o investimento. Segundo Palocci, o projeto da construção das sondas tinha vários problemas, entre eles, a falta de estudo técnico, “o projeto era mirabolante, havia motivação política e necessidade de arrecadar propina”.

Zelotes e Belo Monte. Em seu depoimento, Palocci também citou que Lula tinha conhecimento e atuou em ilíticos práticas nos casos envolvendo a usina hidrelétrica de Belo Monte e na compra de caças pela Força Aérea. Por causa da citação, o MPF pediu para que o ex-ministro seja ouvido na ação penal derivada da operação Zelotes que apura possível tráfico de influência na compra dos caças.

O juiz Vallisney de Souza Oliveira anexou o depoimento do FIP Sondas no processo dos caças e autorizou o depoimento de Palocci para 20 de novembro".

Com informações do Estadão
Leia
linkaki

PT vai tentar dizer que Haddad não é outro poste de Lula, como Dilma



A dificuldade de convencer o eleitorado sobre a credibilidade do ex-presidente Lula indicar outro candidato à Presidência da República, após a tragédia causada por Dilma na economia do país, é um dos desafios da campanha do PT nesta reta final das eleições.

Além do embaraço em ter um mandante presidiário, o PT teme que Haddad seja visto como mais um poste de Lula. Segundo a Folha, o partido "vai tentar marcar uma diferença entre a indicação de Haddad e a da ex-presidente Dilma, que foi afastada do governo sob forte desaprovação. A ideia é dizer ao eleitor que Haddad não é o sucessor de Lula, mas seu substituto, e que todo e qualquer movimento dele tem aval do ex-presidente".

Na última vez que foi às urnas, Haddad não conseguiu se reeleger prefeito de São Paulo, após uma administração calamitosa. O novo poste de Lula perdeu numericamente, já no primeiro turno, até para os votos nulos.

Com informações da Folha
Leia
linkaki

Lula pedia e recebia propinas e vantagens indevidas no esquema do pré-sal, diz fundador do PT na Lava Jato



O ex-ministro Antonio Palocci, um dos fundadores do PT e considerado o terceiro homem na hierarquia do partido, abaixo apenas do ex-presidente Lula e do ex-ministro José Dirceu, confirmou em depoimento na Lava Jato que Lula atuou pessoalmente pedindo propinas e vantagens indevidas.

Aos procuradores da Lava Jato, Palocci afirmou que Lula se envolveu pessoalmente em esquemas ilícitos em negociatas relacionadas a projetos do governo no pré-sal. Segundo o ex-ministro, Lula e o governo petista entraram num clima de “delírio político” com a descoberta das reservas bilionárias de óleo e passaram a atuar de maneira descuidada do ponto de vista jurídico. Ex-braço direito de Lula, Palocci afirma que o petista foi beneficiário direto de propinas de outros projetos do governo, como a negociação do contrato bilionário de compra de caças para a renovação da frota da Força Aérea Brasileira (FAB) e no caso da construção da Usina de Belo Monte.

“O pré-sal colocou todos os âmbitos do governo em torno dessas riqueza. No governo Lula, o pré-sal foi enxergado como um passaporte para o futuro, que foi um bilhete premiado no final de governo. Que o clima era de delírio político. Que isso dá ao ex-presidente um momento de atuação raro, descuidando da parte jurídica. Que ele passa a atuar diretamente no pedido de vantagens indevidas”, diz Palocci no depoimento. “Que, em outros casos de atuação direta do ex-presidente Lula, como dos caças, com atuação do presidente francês, receberam vantagens indevidas Lula e o PT, ou, no caso de Belo Monte”, segue o ex-ministro.

Palocci não é um delator qualquer. Fundador do PT, ex-prefeito de Ribeirão Preto, ex-ministro da Fazenda do governo Lula e ex-chefe da Casa Civil de Dilma Rousseff, Palocci participou das decisões mais importantes do partido nas últimas duas décadas.

Acompanhe o depoimento completo de Palocci no vídeo abaixo:



Com informações de O GLOBO
Leia
linkaki

Lula joga a toalha. PT anuncia Haddad como candidato à Presidência no lugar do presidiário



A novela de Lula candidato acabou. Acuado em uma sala isolada no quarto andar do prédio da Polícia Federal, em Curitiba, o presidiário insistia em uma cruzada infame contra a Justiça e as Leis do País para impor sua candidatura à Presidência da república. Mas mesmo com toda sua prepotência, Lula acabou se rendendo aos fatos, após a pirraça para mostrar para todo o PT que quem mandava no partido era ele. Mesmo da prisão.

Na tarde desta terça-feira, 11, o PT oficializou o nome do ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad no lugar do condendao, que está preso em Curitiba, para a disputa à Presidência da República.

A troca na cabeça de chapa petista ocorre no limite do prazo determinado pela Justiça Eleitoral para que o partido possa prosseguir nas eleições deste ano. Com a mudança, a deputada Manuela D’Ávila, do PcdoB, passar a ser a vice na chapa. Além do do PCdoB, o Pros também integra coligação.

O anúncio foi feito na capital do Paraná, de onde Lula tem ditado as diretrizes da campanha nos encontros que mantém regularmente com petistas — inclusive, o próprio Haddad, que se manteve subserviente aos caprichos do presidiário durante todo esta tempo.
Leia