linkaki

Processo do sítio de Atibaia deve ficar com Moro, defende Raquel Dodge



Esta semana, o procuradora-geral da República, Raquel Dodge, voltou a apresentar ao Supremo Tribunal Federal mais uma série de pareceres contrários a dois recursos  que tramitam na Corte movidos pela defesa do ex-presidente Lula. Além de um recurso que contesta a condenação do petista a uma pena de 12 anos e 1 mês de prisão em regime fechado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso do triplex do Guarujá, Raquel Dodge contestou outro recurso da defesa de Lula que questiona a tramitação do processo do sítio de Atibaia (SP).

Nesta manifestação, Raquel rechaça a alegação da defesa de que a 13.ª Vara Federal de Curitiba, sob titularidade do juiz Sérgio Moro, seria incompetente para julgar o caso.

“Trata-se de pretensão que não merece ser acolhida, na medida em que representa indevida tentativa de, a um só tempo, burlar o rito próprio previsto para que esse tipo de pretensão seja apreciada, suprimir triplamente instâncias e violar o rol constitucional de competências da Suprema Corte”, pontuou Raquel.

Sobre a condenação no caso do triplex do Guarujá, processo que culminou na prisão do ex-presidente Lula em abril deste ano, Raquel Dodge se manifestou contrariamente à concessão do habeas corpus apresentado pela defesa do condenado, feito por advogado não integrante da defesa do ex-presidente Lula.

Com informações do Estadão

Informe seu Email para receber notícias :