linkaki

Sem vergonha, somos candidatos sem vergonha. Atritos entre Guilherme Boulos e Bolsonaro causam má impressão em parte do eleitorado



Um dos pontos mais marcantes do debate promovido pela Band nesta quinta-feira, 09, foi o embate entre os candidatos, Jair Bolsonaro (PSL) Guilherme Boulos (PSOL) As provocações praticamente abriram a contenda, quando Boulos questionou, entre outras coisas, o fato de Jair Bolsonaro ter recebido durante décadas o famigerado auxílio-moradia, mesmo morando uma sua casa própria em Brasília.

Boulos se dirigiu a Bolsonaro para afirma que o Brasil todo sabe que ele é "machista", "racista" e "homofóbico", além de ter feito da política um "negócio em família", Em seguida, Boulos descreveu a trajetória política de Bolsonaro, afirmando que, em 27 anos como deputado, ficou 10 anos no partido de Paulo Maluf, que tem mordomias, que recebeu auxílio-moradia tendo casa, que comprou cinco imóveis, que fez da política um negócio de família, "com um monte filhos no mesmo esquema que você", lembrou o candidato do PSOL.

Aconselhado por seus assessores a manter a calma durante o debate e evitar se indispor diante de provocações previsíveis, Bolsonaro tentou manter a elegância diante da breve descrição de seu histórico, mas não conseguiu evitar e deu o troco. O candidato do PSL lembrou que Boulos é um invasor de propriedades. Auxílio-moradia aqui, invasão de casas ali, Bolsonaro acabou caindo na armadilha de Boulos ao se defender, alegando que o auxílio-moradia está previsto em Lei, "mas se é imoral, é outra história", reconheceu o candidato.

A maior parte da população acredita que é imoral receber dinheiro do contribuinte para morar na própria casa. Assim como a maior parte da população acha uma grande sem-vergonhice invadir propriedade alheia. Neste ponto do debate, ficou a impressão que a discussão se dava entre dois candidatos "sem vergonha".



Na sabatina da GloboNews, o candidato Jair Bolsonaro já havia sido questionado pelo jornalista Gerson Camarotti sobre a imoralidade de receber o auxílio-moradia para morar na própria casa. Na ocasião, Camarotti mencionou que o parlamentar já havia embolsado cerca de 900 mil reais com a regalia, afirmando que, com o dinheiro, seria possível pagar dois postos de saúde e uma ambulância para a população. Na ocasião, Bolsonaro justificou a suposta imoralidade acusando o jornalista de outra imoralidade. Acompanhe no vídeo abaixo a 'baixaria'.

Informe seu Email para receber notícias :