linkaki

Os cabeças do PT. Guido Mantega e Antonio Palocci denunciados por corrupção e lavagem de dinheiro



O PT mergulha em mais uma crise sem precedentes às vésperas das eleições de outubro. Desta vez, nomes de peso do partido, como os dos ex-ministros da Fazenda Guido Mantega e Antonio Palocci se tornaram alvo de mais uma denúncia  por parte do Ministério Público Federal nesta sexta-feira (10), Além dos dois cabeças do PT, o MPF apresentou novas denúncias contra os executivos da Odebrecht Marcelo Odebrecht e Maurício Ferro, seu cunhado. Todos acusados de crimes  como corrupção ativa e passiva e lavagem de dinheiro, envolvendo a edição de medidas provisórias para beneficiar empresas do grupo.

Outros nomes como Bernardo Gradin, Fernando Migliaccio, Hilberto Silva e Newton de Souza, da Odebrecht, e os publicitários Mônica Moura, João Santana e André Santana, também foram denunciados.

Segundo as investigações, Marcelo Odebrecht, com o auxílio de Ferro, Gradin e Newton de Souza, ofereceu propina aos ex-ministros Palocci e Mantega, buscando influenciá-los na edição das medidas provisórias 470 e 472 (MP da crise). A MP 470 facilitou o pagamento de dívidas de IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) e a MP 472 concedeu benefícios fiscais.

Segundo o Ministério Público, entre 2008 e 2010 houve intensa negociação para solucionar questões tributárias da empresa, com o objetivo de permitir o pagamento parcelado de tributos federais devidos, com redução de multa, bem como sua compensação com prejuízos fiscais.

A Procuradoria afirma que Mantega aceitou propina de R$ 50 milhões, quantia que teria permanecido à sua disposição em conta específica mantida pelo setor de Operações Estruturadas da Odebrecht. Do total, pelo menos  R$ 15 milhões teriam sido repassados aos publicitários Mônica Moura, João Santana e André Santana, para serem usados na campanha da ex-presidente Dilma Rousseff de 2014.


Informe seu Email para receber notícias :