linkaki

Lula queria 50 mil Sem-terra na marcha para Brasília para exigir seu direito de ser candidato



Pelo visto, a mega manifestação prevista pelo PT e MST em favor do direito de Lula ser candidato à Presidência da República não alcançará as expectativas do presidiário. Rumores propagados por grupos ligados ao petista falavam que cerca de 50 mil pessoas estariam na marcha até Brasília para dar apoio à inscrição da candidatura do condenado junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) na próxima quarta-feira, 15 de agosto, mas menos de 10% dos anunciados, membros dos movimentos sem-terra de regiões de Goiás, se dispuseram a colocar o pé na estrada.

Lula aposta todas suas fichas na pressão sobre o TSE e o movimento pretende se concentrar nas imediações do Tribunal justamente no dia em que se encerra o prazo para que os candidatos registrarem suas chapas. O TSE tem até o dia 16 de setembro para deferir ou não as candidaturas apresentadas, mas ao ser provocado pelo registro da candidatura de um presidiário enquadrado na Lei da Ficha Limpa, o colegiado pode negar o registro da candidatura de Lula 'de ofício', conforme antecipou o ministro do TSE, Admar Gonzaga.

“Quando se almeja cargo de presidente da República, não podemos brincar com o país, não podemos fazer com que milhões de brasileiros se dirijam à urna para votar nulo. Não contem comigo para isso. Na hora que ele (candidato) traz uma certidão e uma prova da sua inelegibilidade e eu sou um juiz, e isso já tem jurisprudência de 50 anos, eu posso rejeitar o registro de ofício. A certidão (positivada, que comprova a condenação criminal) tem fé indiscutível. Eu vou perguntar a ele (candidato) alguma coisa? Ele confessou para mim, juiz, que é inelegível. Me desculpem, a decisão vai ser de ofício”, afirmou o ministro do TSE durante um congresso em Curitiba.

Na prática, a presença dos Sem-terra na frente do Tribunal no dia do registro da candidatura não vai adiantar nada, sejam 5 mil, 50 mil ou 100 mil. É pouco provável que qualquer protesto tenha força para intimidar os juízes a ponto de ignorarem os dispositivos legais que regem a Justiça Eleitoral.

Mas a farsa perpetrada por Lula e seus apoiadores não se limita a presença de militantes do MST. O responsável pela empreitada de registrar a chapa de Lula será ninguém menos que o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad, como candidato a vice, mesmo diante do fato da outra vice, a deputada estadual Manuela D’Ávila (PCdoB), já ter sido indicada para a chapa batizada nas Redes Sociais com o sugestivo nome de "Chapa Triplex". Como Lula deve ter o registro de sua candidatura negado 'de ofício' no momento em que o TSE for provocado, Haddad deve se tornar o candidato à Presidência pelo PT, com Manuela como vice chapa.

Lula deve acompanhar toda esta movimentação de sua salinha de 15 metros quadrados isolada no quarto andar do prédio da Polícia Federal, em Curitiba, onde está preso desde o inicio de abril. Lula cumpre pena de 12 anos e um mês de prisão, em regime fechado, após ter sido condenado pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro no caso do "Triplex".

Informe seu Email para receber notícias :