linkaki

Lula é o responsável pela falta legitimidade da candidatura do PT. Haddad não tem nem credencial para participar de debates na TV



O ex-presidente Lula é o grande responsável pela falta de legitimidade da candidatura "Triplex" do PT, formada por ele mesmo, inelegível, o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad e a ex-pré candidata à Presidência pelo PCdoB, Manuela d’Ávila.

Preso em Curitiba desde o início de abril, Lula está enquadrado na Lei da Ficha Limpa, ou seja, está inabilitado para disputar as eleições, perdeu dezenas de recursos em várias instâncias em que pleiteou a liberdade, mas ainda assim, insiste em impor seu nome, relegando aos demais integrantes do partido o papel humilhante de ter que repetir aquilo que pode se confirmar uma grande mentira: sua candidatura pode ser indeferida pela Justiça Eleitoral nos próximos dias.

Fernando Haddad, apontado por Lula e pelo PT para ocupar o inconveniente posto de vice na chapa que já tem um vice, no caso, Manuela d’Ávila, não possui sequer credenciais para participar de debates com os demais presidenciáveis. Como se não bastasse o embaraço, ainda é obrigado a ficar repetindo que o candidato do PT é o presidiário condenado pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro que ocupa uma salinha no quarto andar da Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba.

Mas a falta de legitimidade da candidatura do PT não pode ser atribuída apenas a estes aspectos constrangedores. Haddad e Manuela d’Ávila não alcançaram bons índices nas pesquisas eleitorais recentes, pontuando entre 2% e 3% de preferência do eleitorado. Praticamente nada. Diante da falta de estatura política para disputar as eleições, os dois são obrigados a se curvarem e se submeterem aos caprichos de Lula. Tudo pela benção do condenado. Apesar da prisão, Lula faz campanhas pelo país durante mais de 40 anos e ainda tem seu nome bem sedimentado entre parte do eleitorado. Haddad depende da indicação de Lula para tentar a transferência de parte dos votos do condenado. Dai a necessidade de se submeter a situação vexatória de “vice-tampão” de presidiário.

Segundo a Veja, "Lula pretende arrastar a decretação definitiva de sua inelegibilidade, com recursos e chicanas jurídicas, para até 17 de setembro. Se esse objetivo for alcançado, a Justiça Eleitoral não terá tempo hábil para tirar sua fotografia da urna eletrônica. Parece um capricho pessoal, mas é uma artimanha eleitoral. Com a foto de Lula na urna, mesmo não sendo candidato, o PT acredita que conseguirá captar os votos dos incautos, dos menos informados e também daquele eleitorado apaixonado pela figura do ex-presidente que não hesitaria em confirmar o voto ao ser confrontado com a imagem dele, mas sem saber que estaria elegendo um fantasma".

Todos no PT concordam com esta estratégia nada honrosa de burlar a Democracia. Neste sentido, a candidatura do PT não possui qualquer legitimidade sob o ponto de vista moral e ético.

Informe seu Email para receber notícias :