linkaki

O esculacho duplo no estagiário. Moro e Toffoli fazem Zanin passar vergonha



Logo que a Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal retirou das mãos do juiz federal Sérgio Moro trechos da delação da Odebrecht com citações sobre Lula nos casos do sítio em Atibaia e do terreno do Instituto Lula na semana passada, a defesa do petista ficou bastante animadinha.

O advogado Cristiano Zanin, entusiasmado com a decisão da dos ministros Dias Toffoli, Ricardo Lewandowski e Gilmar Mendes, integrantes da conhecida "Turminha" do STF, solicitou imediatamente ao juiz Sérgio Moro que ele transferisse os processos para a Justiça de São Paulo. Zanin ainda provocou Moro e indagou na petição se o magistrado iria desafiar o STF.

Tranquilo, Moro se negou a atender ao pedido da defesa de Lula e manteve os casos do sítio de Atibaia e do terreno do Instituto Lula sob sua jurisdição na 13.ª Vara Federal de Curitiba. Moro afirmou que os processos independem dos trechos da delação da Odebrecht tirados por determinação da "Turminha". Moro lembrou ainda que, em seu voto, Dias Toffoli não fez qualquer referência quanto à necessidade de transferir os processos para a Justiça de SP.

Inconformada com a determinação de Moro em manter os processos de Lula em Curitiba, a defesa de do petista então recorreu ao STF. O pedido caiu justamente nas mãos do ministro Dias Toffoli. Zanin e Lula se animaram. Mas o entusiasmo não durou muito tempo. O próprio Toffoli reconheceu que o pedido da defesa de Lula não tinha "plausibilidade jurídica" e indeferiu a liminar.

Além de desqualificar a defesa de Lula ao afirmar que Moro não afrontou o STF, Toffoli afirmou ainda que em nenhum momento a turma determinou que Moro redistribuísse essas ações à Seção Judiciária de São Paulo. Toffoli esclareceu que decisão que afastou delações da Odebrecht envolvendo ex-presidente com fraudes na Petrobras, não afeta competência do juiz Sérgio Moro.

O que parecia uma vitória, acabou se transformando em mais uma demonstração da inépcia da defesa de Lula, sobretudo Zanin, que ficou com uma baita cara de estagiário após a sequência vergonhosa de trapalhadas. Para piorar a situação, Moro poderá contar em breve com os acordos de delação do ex-ministro Antonio Palocci e do ex-diretor da Petrobras, Renato Duque, que prometem afundar Lula ainda mais nos processos que estão tirando o sono do ex-presidente e do PT. 

Informe seu Email para receber notícias :