linkaki

Identificados os restos mortais dos gêmeos Wendel e Wener, de 10 anos, por baixo dos escombros da vergonha



A tragédia da exploração de miseráveis por milícias de invasores de prédios desocupados em São Paulo é marcada por mais uma triste constatação. As autoridades responsáveis pela identificação das vítimas do desabamento do prédio na região central de São Paulo identificaram restos mortais dos os gêmeos Wendel e Wener, de 10 anos. Os restos mortais da mãe, Selma Almeida da Silva, que também não conseguiu sair do edifício antes do desabamento, ainda não fo identificado.

 “Crianças muito participativas, muito queridas”, assim a professora M.S*. define os gêmeos Wendel e Wene, da Escola Estadual Marechal Deodoro, onde os dois menins estudavam. Por lá, segundo a professora, estão matriculadas crianças que vivem em outros edifícios ocupados por movimentos sociais.

“A Selma era muito presente, levava os filhos todos os dias para escola e depois ia trabalhar, na época, ela trabalhava fazendo limpeza”, diz M., que foi professora dos meninos quando estavam no primeiro ano. “Eles já tinham completado 10 anos e um estava no 4º ano e o outro no 5º ano do fundamental. Um tinha mais dificuldade que o outro, mas não brigavam, nem davam problema”.


A professora diz que todos os alunos estão muito abalados com o que ocorreu. “A tristeza é profunda com toda a situação. ”

*A professora não quis se identificar por ser funcionária pública

O prédio era um negócio explorado por máfias de apoiadores do PT que cobravam alugueis de pobres miseráveis que fugiam de periferias distantes para economizar com transporte público.

Com informações do R7Notícias

Informe seu Email para receber notícias :