linkaki

A vida de preso de Lula. Trancado e cercado por homens fortemente armados, o petista convive com o lado prático da Justiça



Como é possível ver na imagem acima, o ex-presidente Lula não precisou andar muito para chegar até a a sala onde está preso na Sede da Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, logo que desceu do helicóptero que o levou ao local no dia 07 de abril.

A Revista Veja teve acesso à ala restrita do prédio da PF onde o petista se encontra encarcerado e revela esta semana, numa matéria exclusiva, alguns dos detalhes sobre o local em que Lula tem vivido nos últimos trinta dias. Acompanhe abaixo um trecho da reportagem especial divulgada esta semana:

"O elevador para no 3º andar do prédio da Superintendência da Polícia Federal em Curitiba. Quando se sai dele, à esquerda, um agente fardado, com uma espingarda calibre 12 em punho, impede o acesso à escada de incêndio. Subindo-se as escadas, em direção ao 4º andar, há duas portas corta-fogo de ferro. Cada uma delas exibe um alerta impresso em papel sulfite branco: o ambiente é monitorado por câmeras. O acesso é permitido somente a pessoas autorizadas. Atravessando-se a última porta, logo à direita, percebe-se que ali existe algo diferente. Uma fita azul, semelhante às usadas nos aeroportos para formar filas, dificulta o avanço de quem aparece. Ultrapassando-se a barreira, dois agentes fardados com uma pistola, do Grupo de Pronta Intervenção (GPI), a tropa de elite da PF, fazem uma espécie de barricada ao lado de uma porta de madeira. Cruzando-se essa porta tem-se acesso a uma sala. É nesse espaço, de 15 metros quadrados, isolado e protegido da curiosidade alheia, que se encontra “o cliente”, apelido dado pelos policiais ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso desde 7 de abril.

Na tarde da sexta-feira 27, VEJA teve acesso com exclusividade ao local onde o petista está detido e reconstituiu o cotidiano de seu primeiro mês na prisão — uma rotina diferente da dos outros 22 presos na carceragem da PF em Curitiba. O ex-presidente não tem hora para acordar ou dormir, não tem hora para o banho de sol, pode receber os advogados quando desejar, as visitas não passam pela revista íntima e a cela, confortável se comparada às demais, não fica trancada. Normalmente, a porta permanece apenas fechada. Mesmo sem horários rígidos, o dia de Lula na prisão começa por volta das 7 horas — e segue uma rotina especial. Após pular da cama, Lula tem o hábito de ligar a televisão para acompanhar o noticiário da manhã. O desjejum é servido por volta das 7h30. O cardápio é frugal e o mesmo dos demais presos: café preto e pão com manteiga. Em deferência ao prisioneiro, o encarregado de servir a refeição bate na porta antes de abri-la. Entra, coloca a marmita sobre a mesa redonda e aplica uma dose de insulina no ex-presidente, necessária para o tratamento do diabetes".

O ex-presidente Lula está há algumas semanas convivendo com o lado prático da Justiça. No prédio da Polícia Federal onde está preso, o petista pode acompanhar a movimentação de centenas de profissionais que trabalham arduamente para combater o crime organizado no país.

O Palácio do Planalto, onde Lula morou por oito anos, tem uma área de 36.000 metros quadrados. O edifício principal tem quatro andares acima do solo ricamente decorados e um andar subterrâneo. Além de uma enorme área livre com piscina e projeto paisagístico invejável, o prédio possui heliporto. Durante o tempo em que viveu no Palácio do Planalto, Lula contava com 3.346 servidores de uso exclusivo da Presidência da República. Chefes de cozinha com especialização internacional, garços, camareiras, seguranças, motoristas e todos os serviçais que um rei ou chefe de Estado pode dispor. Hoje, Lula vive numa sala de 15 metros quadrados no quarto andar do prédio da PF


Se fosse um sujeito honesto, Lula poderia estar onde quisesse agora. Inclusive concorrendo à Presidência da República de um país lindo como o Brasil.

Informe seu Email para receber notícias :