linkaki

O habeas corpus do condenado. Foco em Rosa Weber alivia pressão pressão sobre pupilos de Lula no STF



A imprensa resolveu se concentrar na ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal, na reta final da decisão do plenário da Corte sobre a concessão ou não do habeas corpus preventivo no qual o ex-presidente Lula pede para não ser preso.

Enquanto isso, os demais ministros propensos a contrariar a nação e votar a favor do ladrão sofrem menos pressão. Dias Toffoli, o ex-advogado do PT que chegou a chorar no Senado várias vezes durante sua sabatina para o cargo de ministro do STF em 2009 é o que menos tem sido pressionado e o mais perigoso. Toffoli é o próximo presidente do Supremo e guiará a mais alta corte do país nos próximos dois anos.

Ricardo Lewandowski, aquele que rasgou a constituição para fatiar o impeachment de Dilma e livrar a petista de ser enquadrada na Lei da Ficha Limpa é outro que tem sido deixado de lado pela imprensa e deve votar para livrar Lula da prisão.

Marco Aurélio Mello foi o ministro que protagonizou a cena ridícula na última semana durante o julgamento do HC de Lula e sacou um bilhete de passagem aérea dizendo que tinha compromisso.

Celso de Mello, apesar de permanecer uma incógnita, está propenso a atender ao pedido de Lula para não ser preso, garantindo ao petista o direito de continuar sapateando na cara dos brasileiros e da Lava Jato.

Gilmar Mendes, apesar de vir denunciando a roubalheira do PT há anos, tem soltado bandidos condenados e atuado de forma vergonhosa na proteção de compadres, como o Rei do Ônibus do Rio, Jacob Barata Filho. Para proteger seus apaniguados, o ministro estaria disposto a qualquer cachorrada, inclusive garantir a impunidade de Lula, que seria 'aparentemente' seu desafeto.

A pressão da imprensa sobre a ministra Rosa Weber é tudo que esta turma deseja neste momento decisivo, pois alivia a pressão sobre possíveis canalhices dos demais membros do colegiado dispostos a livrar Lula da cadeia. Na hora do julgamento, basta uma palavrinha no pé do olvido de Rosa Weber e pronto. Adeus esforço da imprensa. Rosa é contra a prisão de condenados em segunda instância e todos na imprensa sabem disso.

Como se não bastasse, a presidente da Corte, ministra Cármen Lúcia, responsável pelo teatro que resultou na suspensão do julgamento do mérito do HC de Lula no dia 22, ainda está sendo poupada e colocada na condição de heroína do joguinho de cartas marcadas no STF em favor do condenado.

Informe seu Email para receber notícias :