linkaki

Na condição de PRESO, Lula será levado pela Polícia para ser interrogado por Sérgio Moro



O ex-presidente Lula deve passar por mais uma série de constrangimentos públicos nos próximos meses, após ter se entregado à Polícia Federal, como havia determinado o juiz Sérgio Moro ao decretar sua prisão no início do mês de abril. Logo que se entregou à Polícia, o petista foi levado para a prisão em Curitiba para iniciar o cumprimento de sua pena de 12 anos e um mês de prisão em regime fechado. Lula foi condenado por crimes de corrupção e lavagem de dinheiro no caso do triplex do Guarujá.

Em breve, o petista será retirado da cadeia pela Polícia e será levado para ser interrogado pelo juiz Sérgio Moro na 13.ª Vara Federal de Curitiba, a poucos quilômetros da Superintendência Regional da Polícia Federal onde se encontra preso.

Embora haja garantias de que Lula não vá ser conduzido algemado da prisão para ser interrogado por Moro, já há uma certa movimentação do PT para que o translado do petista entre a prisão e a 13.ª Vara Federal seja feito com 'discrição', de modo a evitar a exposição desnecessária de um ex-presidente à imprensa internacional. O PT questiona ainda o fato do interrogatório ocorrer durante o período eleitoral e avalia que a divulgação do fato poderá ocasionar algum desgaste na imagem de Lula e do partido.

Lula será interrogado no segundo semestre, entre os meses de julho e agosto. Nessa ação, Moro marcou audiências com 125 testemunhas de defesa para o período entre 7 de maio e 29 de junho.
Finalizada essa etapa, Moro costuma deixar um intervalo de cerca de um mês até o início dos interrogatórios. Caso não haja pedidos das defesas por novas testemunhas ou outros contratempos, deverão ser realizados entre julho e agosto, de acordo com projeção feita pelo UOL.

Lula será interrogado no âmbito da ação criminal que investiga um esquema de corrupção envolvendo um terreno para o Instituto Lula e a compra do apartamento vizinho ao seu em São Bernardo do Campo, onde vivia antes de ser preso. No próximo encontro Lula irá ser colocado diante do juiz Sérgio Moro já na condição de preso.

Alguns meses depois, Lula deve ser levado novamente à presença do juiz federal para ser interrogado sobre os esquemas de corrupção envolvendo um sítio usado pelo petista em Atibaia, interior de São Paulo. Nas duas ações penais restantes na Lava Jato em Curitiba, Lula responde pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro. Segundo juristas, o caso do triplex teria sido o 'mais leve', no qual o petista já foi condenado em duas jurisdições.

Lula ainda responde como réu em três ações criminais na Justiça de Brasília e, também na condição de preso, deve ser conduzido pela Polícia ainda este ano para ser interrogado em pelo menos duas delas. 

Informe seu Email para receber notícias :