linkaki

Lula tenta se passar por vítima, mas para a sociedade, não passa de um ladrão



O retirante nordestino Luiz Inácio Lula da Silva é o primeiro ex-presidente da República do Brasil a ser condenado e preso por crimes comuns. O ex-metalúrgico e sindicalista que participou da fundação do PT chegou ao mais alto cargo da nação, chegou a ser motivo de orgulho para o povo brasileiro e chegou a alcançar a extraordinária marca de 87% de aprovação popular.

O petista presidiu o país durante 2 mandatos, de 2002 a 2010 e ainda elegeu sua sucessora, a ex-presidente Dilma /Rousseff em duas eleições consecutivas, de 2014 e 2016. Lula tinha tudo para se tornar a figura pública mais admirada da história do pais, mas jogou tudo no lixo ao preferir enganar o povo por meio de um nefasto plano de poder que acabou sendo descortinado pela maior investigação sobre corrupção do mundo.

A Operação Lava Jato comprovou que Lula não era um Estadista, como tentou se vender, mas um chefe de uma organização criminosa que drenou bilhões do dinheiro do contribuinte dos cofres públicos.

O petista se revelou um criminoso contumaz envolvido em cerca de 450 eventos de lavagem de dinheiro, corrupção, organização criminosa e tráfico de influência, entre outros delitos graves. Lula se tornou alvo de nada menos que dez processo criminais, dos quais já se tornou réu em sete ações penais. Na primeira delas que chega ao fim, o e-presidente bandido foi condenado a 12 anos e 1 mês de prisão pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro em regime fechado. É a primeira vez que um ex-presidente é preso após ser julgado por crime comum. Apesar do feito histórico, os crimes que resultaram na primeira condenação formal de Lula em dupla jurisdição são apenas a ponta do iceberg de delitos que o petista ainda deve responder nos próximos meses e anos.

Por mais que tenha tentado criar um clima dramático nos momentos que antecedem a sua prisão, a convicção da maioria absoluta da nação é a de que Lula é apenas um ladrão. Neste momento, Lula quer que a Polícia Federal vá prendê-lo na sede do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo para que possa produzir 'belas imagens', onde pretende se passar por um herói, vítima de perseguição política. A PF quer evita que seus agentes acabem fazendo o papel de figurantes no filme que Lula e o PT pretendem usar nas próximas eleições de candidatos do partido. Para a população, de modo geral, não faz qualquer diferença se Lula vai ser preso no sindicato ou se entregar na sede da PF, contando que o bandido seja preso e encerre esta triste passagem da vida pública do país. 

Informe seu Email para receber notícias :