linkaki

Lula e Dirceu juntinhos na cadeia em maio. Na hora de roubar foi lindo..



O ex-presidente Lula e seus subordinados fizeram a festa com o dinheiro do povo durante mais de treze anos no poder. Praticamente todos no PT ficaram ricos, adquiriram hábitos sofisticados, passaram a usar ternos importados e se recusavam a viajar em aviões comerciais. Para tudo quanto é canto que iam, tinha que ser de 'jatinho'. O jeito patrão de ser dos integrantes do PT durante os governos Lula e Dilma virou até piada entre os dirigentes da legenda.

O próprio ex-ministro Jaques Wagner chegou a se manifestar publicamente sobre o despudorado desvio de dinheiro público por parte dos integrantes de seu partido e disse que "quem nunca comeu melado, quando come, se lambuza". O próprio Jaques Wagner se lambuzou bastante com os desvios milionário no Estádio da Fonte Nova. O petista é acusado de ter levado 82 milhões em propina das obras do Estádio, diz a Operação Cartão Vermelho, da Polícia Federal.

O ex-presidente Lula fez a festa durante seus oito anos de mandato, mas como não é bobo, resolveu fazer uma poupança em propina para receber logo após deixar a Presidência, em 2010. Colheu o Triplex no Guarujá, o sítio em Atibaia, a cobertura em São Bernardo e outras vantagens diversas, como o esquema de palestras milionárias. Enquanto Lula "vendia" vendia palestras, seu ex-braço direito, José Dirceu, "vendia" consultorias. De duros a milionários sem precisar bater um prego na barra de sabão.

Dirceu faturou R$ 29 milhões com a consultoria à empreiteiras que desviavam dinheiro da Petrobras e Lula faturou R$ 27 milhões vendendo palestas às mesmas empreiteiras descobertas na Lava Jato. Os dois acumularam patrimônios que foram confiscados pela Justiça e foram condenados pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro. Lula já foi preso e Dirceu deve seguir para a prisão em Curitiba já nas próximas semanas, após ter perdido seu último recurso no TRF-4.

Pouco antes de negar o último recurso de Dirceu, o TRF-4 também negou o desbloqueio de bens do ex-ministro. Em decisão na primeira instância, o juiz federal Sérgio Moro determinou em 28 de fevereiro o leilão dos imóveis de José Dirceu para o dia 26 de abril. São quatro, avaliados em mais de R$ 11 milhões. Os bens, segundo Moro, constituem diretamente produto de crime praticados pelo ex-ministro ou foram adquiridos com esses valores. O triplex de Lula também já está disponível para venda em outro leilão.

Lula, Dirceu e seus subordinados choram, esperneiam, se dizem perseguidos e reclama de uma suposta imparcialidade da Justiça. Na hora de roubar foi lindo, mas na hora de prestar contas à sociedade, todos choram. 

Informe seu Email para receber notícias :