linkaki

Luciano Huck lamenta prisão de Lula e tenta dissociá-lo da organização criminosa que comandou



O apresentador Luciano Huck lamentou a prisão do ex-presidente Lula, após o petista ter sido condenado pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro em uma das 7 ações penais em que figura como réu.

— Eu fico muito triste pelo Brasil. Acho que homem com a capacidade de comunicação que ele tem, com a capacidade do olhar social que ele tem, lamentou o apresentador da Rede Globo.

Huck se derreteu em elogios ao criminoso condenado e disse que o Brasil precisava do olhar social do Lula e descartou que uma política totalmente libera vá resolver os problemas do país:

— Nas minhas andanças pelo Brasil nesse último ano foi muito frequente eu ouvir que o Brasil precisa de agenda liberal. Eu tenho absoluta certeza que você pode fazer a agenda liberal que quiser que você não vai incluir a dona Sebastiana semi-analfabeta com seis filhos em Inaja, no interior de Pernambuco, na sociedade. Acho que o país tem que ser um país liberal, uma economia aberta, mas se não tiver olhar social muito forte no combate à desigualdade o país nunca vai ser o país que a gente gostaria que ele fosse. Sob essa ótica eu fico muito triste em relação ao presidente Lula porque ele tem esse olhar social — disse.

O apresentador ainda tentou dissociar o ex-presidente Lula do papel de chefe da organização criminosa que assaltou o país por quase uma década e meia:

— Saquearam o Estado. Colocaram o Estado a favor de um grupo político, do projeto político de um grupo e não do país todo. Por mais que ele tivesse vontade legítima de inclusão e isso está claro em todas as coisas que ele fez ao longo da vida, mas o grupo que o cercava não estava fazendo isso, estava pilhando o Estado. Toda ação tem reação e consequência e é o que está acontecendo agora, o que é um pena, uma tristeza, afirmou Huck, fingindo ignorar que Lula comandou os esquemas criminosos envolvendo empresários bilionários e corruptos como seus amigos Joesley Batista, Eike Batista e possivelmente o ex-governador do Rio, Sérgio Cabral, para citar apenas alguns dos saqueadores do Brasil credenciados por Lula.


— O que é uma pena, é uma tristeza, como eu comecei falando aqui, você personificar como vilão ou como herói é muito ruim — afirmou o apresentador durante o  encerramento do Brazil Conference at Harvard & MIT. Após lamentar a prisão de Lula, Luciano Huck falou sobre a cena política no país:

— Não consigo enxergar hoje no Brasil ninguém que nos venda um projeto de um país grande. Não consigo, nenhum candidato que a gente tem hoje. Não consigo ver ninguém de fato vendendo o país que a gente quer construir. O nosso desafio é criar uma agenda positiva, criar esse sonho que país que é este e, principalmente", falou o apresentador, com o mesmo discurso usado pelo ex-presidente Lula, que costumava dizer que ele era o único entre mais de 200 milhões de brasileiros com capacidade de governar o país.

Apesar de não ser candidato, continuou falando com se fosse um. Dizendo que viu sua vida mudar como nunca no último ano, quer ajudar no engajamento político:

— Minha cabeça mudou muito neste último ano. Muito. Eu tenho absoluta certeza de que não caio mais na caixinha em que eu estava há um ano atrás. A hora em que você começa a pensar políticas públicas de um jeito maduro, e uma das coisas mais sedutoras que pode acontecer na cabeça de alguém — disse. — Eu pouco entendo dos governos e as empresas, mas eu entendo da casa das pessoas. Eu entrei na casa de muita gente, eu sei como as pessoas vivem, gabou-se o apresentador imitando o ex-presidente Lula, que costumava dizer antes de ser preso que andou por este país e conhecia bem as necessidades do povo. Luciano Huck já tem seu jatinho comprado com dinheiro do BNDES e juros subsidiados pelo contribuinte. Pode percorrer o país sem precisar pedir jatinho emprestado para empresários corruptos.

Com informações do O Globo. 

Informe seu Email para receber notícias :