linkaki

Dilma vai pagar multa da Justiça Eleitoral de R$ 25 mil em 20 suaves parcelas. Minha Fraude, Minha Vida

Fotomontagem meramente ilustriativa


Multada no valor de  R$ 25 mil pela Justiça Eleitoral por propaganda antecipada durante a campanha eleitoral de 2014, a ex-presidente Dilma Rousseff conseguiu parcelar o pagamento em 20 suaves prestações, segundo informação foi confirmada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ao blog do Matheus Leão na tarde desta segunda-feira (9).

A ex-presidente, que teve que devolver uma parcela de seus benefícios ao INSS após ter fraudado sua aposentadoria no dia seguinte ao impeachment,  pediu para o TSE facilitar o pagamento da multa pela irregularidade. Segundo a publicação do G1, "O ministro Gilmar Mendes aceitou a solicitação e definiu o pagamento em 20 parcelas, colocando como data de vencimento o quinto dia útil de cada mês"

A reportagem informou que o TSE ainda não foi informado se Dilma já começou a pagar as parcelas de seu carnê Minha Fraude, Minha Vida.  O blog do Matheus Leão também procurou dois advogados da ex-presidente na ação, entre eles, Pierpaolo Bottini, o mesmo advogado de Joesley Batista, flagrado em um encontro às escondidas com o ex-procurador-geral da República, Rodrigo Janot, em um boteco de Brasília. Os advogados de Dilma não retornaram.

Apesar de ter sido tecnicamente incluída na Lei da Ficha Limpa, quando foi condenada pelo crime de responsabilidade fiscal, Dilma transferiu esta semana seu domicílio eleitoral do Rio Grande do Sul para Minas Gerais, onde supostamente pretende concorrer a algum cargo eletivo, como o senado.

A petista, que torrou R$ 520 mil do contribuinte no primeiro trimestre do ano passado com passeios no exterior, embarca esta semana para a Europa e Estados Unidos em companhia de Guilherme Boulos e Manuela D'ávila para denunciar uma suposta 'perseguição a Lula' após o petista ter sido preso. Dilma viaja, mas deixa outros problemas em andamento no Brasil.

Segundo O Globo, "o juiz Ricardo Leite, da 10ª Vara Federal em Brasília, ordenou o encaminhamento à PF da investigação sobre o uso do e-mail de Dilma Rousseff para se comunicar com o casal de marqueteiros João Santana e Mônica Moura. Quando ainda era presidente, Dilma teria usado o rascunho de uma conta no Gmail para alertar o casal sobre os avanços da Lava Jato poucos dias antes dos dois terem a prisão preventiva decretada pelo juiz Sérgio Moro.

Informe seu Email para receber notícias :