linkaki

Após ataque do MST ao prédio de Cármen Lúcia, PM prende manifestantes do grupo em estação do metrô



Poucas horas após o ataque de integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST)  ao prédio onde mora a presidente do STF, ministra Cármen Lúcia, a Polícia Militar prendeu membros do grupo que promoviam badernas na estação do Metrô na capital mineira.  Não se sabe se o grupo foi o mesmo que vandalizou o prédio onde fica o apartamento da ministra Cármen Lúcia, em Belo Horizonte  na tarde desta sexta-feira. Os manifestantes protestavam contra a prisão do ex-presidente Lula.

O ato de vandalismo contra o endereço da presidente do Supremo foi atribuído ao MST e a membros do grupo Levante Popular da Juventude. Os dois movimentos compartilharam registros do protesto em suas páginas no Facebook. Horas mais tarde, integrantes do MST foram presos na estação central do Metrô na capital. Os militantes tentaram impedir a ação policial e protestaram nas redes sociais.


Informe seu Email para receber notícias :