linkaki

Agricultor foi assassinado após discutir com integrantes do MST, diz polícia



Enquanto os subordinados de Lula se postam de vítimas da intolerância de opositores, outros subordinados do condenado são apontados como responsáveis pelo assassinato do agricultor Martiliano Avelino Dias, de 57 anos.

Segundo o G1, o produtor rural "conhecido como Martin da Garapa, foi assassinado neste domingo (29), a 14 km de Porto Nacional, sentido a Monte do Carmo, às margens da TO-255. Testemunhas disseram à Polícia Militar que o crime ocorreu após uma discussão envolvendo algumas pessoas que seriam integrantes do Movimento Sem-Terra".

Testemunhas confirmaram que um grupo do MST teria invadido a área que o produtor havia plantado feijão e estaria destruindo a plantação.

Ainda segundo o G1, "A PM informou que, por volta das 17h, Dias foi ao local e procurou a líder do movimento. Ele estaria armado com um facão. Após uma discussão, um membro do MST teria disparado três vezes contra a vítima".

Mesmo ferido, Dias voltou para o carro na tentativa de sair do local, mas não resistiu. Os Bombeiros foram chamados, porém a vítima já estava sem vida. A PM disse que fez buscas no local, mas não encontrou nenhum suspeito.

Martin da Garapa era conhecido na cidade. Nos fins de semana, vendia os produtos agrícolas no mercado municipal".

Logo após a prisão do ex-presidente Lula, o líder do MST, João Pedro Stédile, prometeu uma onda de invasões em todo o Brasil. Encorajados por lideranças regionais e pela liderança nacional, integrantes do movimento invadiram e depredaram pequenas propriedades em várias regiões do país.

Com informações do G1.

Informe seu Email para receber notícias :