linkaki

Aécio vira réu por unanimidade no STF por crime de corrupção. Falta agora pegar Joesley e seu grupo que assumiu mais de 200 crimes



O senador Aécio Neves (PSDB-MG) se tornou nesta terça-feira, 17, pelos crimes de corrupção e obstrução de Justiça, após concordância unânime dos ministros da Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF). O senador é acusado de atividades ilícitas no âmbito de um dos inquéritos resultantes da delação do empresário Joesley Batista, do grupo J&F.

Com base na decisão do ministro Marco Aurélio, relator do caso, os demais ministros acolheram uma denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR). Também são alvos da mesma denúncia e também se tornarão réus a irmã do senador Andrea Neves, o primo Frederico Pacheco e Mendherson Souza Lima, ex-assessor parlamentar do senador Zezé Perrella (PMDB-MG), flagrado com dinheiro vivo. Todos foram acusados de corrupção passiva.

Aécio foi denunciado há mais de 10 meses ao STF. Segundo a denúncia, o tucano pediu a Joesley Batista, em conversa gravada pela Polícia Federal (PF), R$ 2 milhões que seriam supostamente devolvidos sob a forma de atuação política em benefício do Grupo JBS, a exemplo das confissões feitas pelo próprio Joesley em centenas de casos de corrupção que teria atuado durante os governos de Lula e Dilma.

Joesley também confirmou que mantinha contas no exterior nas quais teria movimentado mais de R$ 300 milhões para Lula e Dilma. Após conseguir um acordo de delação relâmpago com o então procurador-geral da República Rodrigo Janot, e garantir imunidade eterna, Joesley e seu irmão voltaram a delinquir. Os açougueiros de Goiás se aproveitaram do vazamento antecipado de uma transcrição adulterada do teor de sua gravação com o presidente Michel Temer para especular no mercado financeiro e faturar milhões com o caos instalado pelo vazamento da notícia falsa patrocinado pela Globo, que tinha o empresário como maior cliente. A Globo também faturou alto divulgando a transcrição falsa que não correspondia ao teor das gravações e usou o vazamento forjado para pedir a renúncia de Temer.

Até o momento, a Justiça parece ter alcançado o senador Aécio Neves, que terá agora que se submeter a um julgamento criminal no próprio STF ou ver seu caso seguir para a primeira instância, caso não consiga se reeleger e manter o foro privilegiado.

Resta saber se os ministros do STF e membros da PGR vão continuar blindando os açougueiros criminosos de Goiás que prosperaram durante os governos do PT de Lula e Dilma. Lula já foi preso por outros crimes, mas Dilma, citada por vários delatores sobre seu envolvimento em desvios de recursos públicos, permanece intocável. Já quanto à Rede Globo, a população não tem qualquer esperança de que algo seja feito para apurar possíveis responsabilidades da emissora na conspiração possivelmente criminosa forjada na PGR entre o ex-chefe do órgão, Rodrigo Janot, seus auxiliares diretos e Joesley Batista. 

Informe seu Email para receber notícias :