linkaki

Acabou Lula, acabou Zanin. O negócio agora é se preparar para as próximas condenações nos casos do terreno da Odebrecht e do sítio de Atibia



Após torrar milhões com recursos, campanhas, caravanas e espetáculos midiáticos diários de esperneio ao longo dos três últimos anos, o escandaloso caso do triplex do Guarujá teve finalmente sua jurisdição encerrada no Tribunal Regional Federal da 4ª Região nesta quarta-feira, 18. Acabou para Lula, para seus advogados caros e para a esquerda chorosa com a condenação do ladrão. Lula está na prisão e teve todos seus recursos negados em tribunais superiores, mesmo contratando advogados a peso de ouro.

 A 8ª turma do TRF-4, o Tribunal da Lava Jato na Segunda Instância negou, nesta quarta-feira (18), por unanimidade, os últimos recursos interpostos na corte pela defesa do petista no caso do triplex. Com a decisão, ficam exauridas as possibilidades de apelação na segunda instância.

Os juízes decidiram não conhecer os recursos, ou seja, o mérito do pedido não chegou a ser sequer analisado. Eles entenderam que as questões propostas nos embargos já haviam sido examinadas.

O negócio de Lula agora é ir se adaptando à vida de presidiário, enquanto seus advogados e subordinados iniciam uma nova fase de espetáculos de defesa do criminoso nos casos em que o petista é apontado como protagonista de mais uma série de crimes envolvendo uma cobertura vizinha à sua em São Bernardo do Campo, um terreno de R$ 12 milhões onde seria erguida a nova sede do Instituto Lula, ambos imóveis negociados pela empreiteira Odebrecht, além do famoso caso do sítio em Atibaia.

Juntos, os dois processos devem render ao ex-presidente mais 40 anos em condenações, segundo levantamento feito por juristas. Além destas três ações criminais na Lava Jato, Lula ainda é réu em outras quatro ações penais e outros três inquéritos criminais em fase final.

Após ter sido finalmente preso, a sensação na sociedade é a de que a Justiça foi feita em relação ao ex-presidente Lula. Mas ainda não acabou. Na verdade, é apenas o começo.

Informe seu Email para receber notícias :