linkaki

Supostos tiros na caravana de Lula não vão amenizar hostilidades a petistas durante eleição



O episódio envolvendo supostos disparos contra a comitiva do ex-presidente Lula serviram para levar as autoridades do Estado do Paraná a enviar reforços acima do necessário para o último ato da caravana do petista na Praça Santos Andrade no centro de Curitiba no dia 28.

Mas ao que tudo indica, o excessivo esquema de segurança que garantiu a Lula e seus subordinados o isolamento total dos moradores da cidade que pretendiam manifestar sua indignação com a presença do petista na cidade não vai se repetir ao longo da campanha eleitoral de outubro.

Lideranças e pré candidatos do PT que contavam com a presença de Lula em diversos comícios de campanha pelo país, caso o petista consiga se livrar da prisão, estão reavaliando a ideia de convidar o petista para seus palanques. O receio é o de que a simples presença de Lula nos comícios provoque cenas similares às observadas durante a caravana do petista pela região Sul do país, quando manifestantes hostilizaram o o ex-presidente, inclusive com ataques com ovos.

Mas este não é o único inconveniente que incomoda dirigentes do PT. O receio de que as autoridades que investigam o caso concluam que houve alguma manipulação ou farsa envolvendo os supostos disparos contra os ônibus de Lula tem preocupado dirigentes do partido e o próprio Lula.

A situação ficou complicada após as controvérsias sobre o fato de Lula estar ou não em um dos ônibus. A princípio, as autoridades do Paraná informaram que o ex-presidente não estava em nenhum dos ônibus da comitiva. O PT rebateu a informação e garantiu que Lula estava em um dos ônibus. Em um vídeo divulgado pelo próprio PT, Lula não aparece no momento em que a senadora Gleisi Hoffmann e o deputado Paulo Pimenta apontam para os supostos disparos contra o ônibus. Onde Lula estava neste momento? O PT divulgou um vídeo no qual Lula aparece descendo do ônibus, mas já na UFFS, quando o petista é recepcionado pelo reitor Jaime Giolo. O site do Instituto Lula informa que a "Polícia mente ao dizer que Lula viajou de helicóptero a Laranjeiras do Sul".

A Polícia Rodoviária Federal informou sobre a parada da comitiva faltando apenas 2 quilômetros para chegar a Laranjeiras do Sul. Lula pode ter embarcado nesta parada, quando o motorista percebeu que os pneus do ônibus estavam furados. Isto indica que os miguelitos foram atirados na estrada já quando a comitiva estava quase chegando a Laranjeiras do Sul, proveniente de Quedas do Iguaçu, a 70 quilômetros de distância. Curiosamente, nenhum dos cerca de 20 veículos que acompanhavam a comitiva teve seus pneus furados, incluindo ai os três veículos descaracterizados da PRF.

A outra dúvida é sobre os tais 'miguelitos', objetos usados por grevistas para perfurar pneus de ônibus em frente as garagens. Em outro vídeo, também divulgado pelo PT, gravado já na  Universidade Federal da Fronteira Sul. em Laranjeiras do Sul, Lula aparece segurando uma sacola cheia dos tais 'miguelitos', enquanto a senadora Gleisi Hoffmann parece informá-lo de que houve um atentado contra a comitiva.

O resultado das perícias devem sair na próxima semana. 

Informe seu Email para receber notícias :