linkaki

STF deu um jeito de livrar Lula da cadeia. Após uma tarde inteira de embromação, veio o Golpe



Os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) conseguiram engambelar a nação mais uma vez para garantir que o ex-presidente Lula não seja preso após a conclusão da análise de seu embargo no TRF-4 na segunda-feira, 26.

Após passar a tarde inteira resolvendo se aceitavam ou não analisar o habeas corpus no qual Lula pede para não ser preso, os ministros concluíram que o recurso poderia ser votado, o resultado, até agora, é de 4 a 3 em favor do julgamento do mérito no plenário. Os ministros entenderam que o habeas corpus é o instrumento jurídico adequado, o que não significou a conclusão do julgamento. Ao que tudo indica, o tempo foi gasto para não resolver nada apenas para criar um desfecho surpreendente do caso. Enquanto a população acompanhava apreensiva o julgamento, não se dava conta de que toda aquela lenga lenga tinha um propósito.

Por volta das 18hs30, a presidente da Corte sugeriu o adiamento da sessão de votação do habeas corpus para o dia 4 de abril. A jogada parecia ensaiada, dada a rapidez com que o advogado do ex-presidente Lula, Roberto Batochio, solicitou uma medida cautelar garantindo que o petista não seja preso até o final do julgamento de seu habeas corpus no STF.

A maioria dos ministros logo se mostrou entusiasmada com a 'brilhante ideia' de suspender o julgamento após o pedido de liminar de Batochio, garantindo que Lula não seja preso até a conclusão do julgamento no início de abril. A presidente do STF parecia empenhada em resolver logo a questão.

Votaram a favor da implementação da medida cautelar que livra Lula da prisão antes da Páscoa os ministros Dias Toffoli, Ricardo Lewandowski, Rosa Weber, Gilmar Mendes, Celso de Mello, Marco Aurélio Mello. O tempo consumido para livrar Lula de forma tão vergonhosa suspendendo o julgamento daria muito bem para que cada ministro proferisse seu voto, finalizado o caso. Mas como se trata do STF, onde as tratas são normais, a jogada ensaiada para aliviar a pressão sobre Lula funcionou como um relógio.

Ao final do julgamento de fachada, Cármen Lúcia garantiu ao advogado de Lula que seria expedido um 'salvo conduto' imediatamente, garantido que o petista não poderá ser preso até o final do julgamento em abril. Lula continuará livre até que o STF julgue o mérito de seu habeas corpus. Enquanto isso, o petista continua gastando dinheiro do contribuinte e ofendendo as autoridades do país, incluindo o juiz Sérgio Moro e os desembargadores do TRF-4. Tudo com as bençãos do STF.



Informe seu Email para receber notícias :