linkaki

Petistas, sindicalistas, Globo, artistas órfãos da Lei Rouanet, traficantes, policiais corrutos, defensores de auxilio-moradia, e agora Barroso. O toda essa gente tem contra Temer?



No início do ano passado,  o ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF) defendeu a legalização da maconha e até mesmo da cocaína, durante entrevista ao O GLOBO. Entre as declarações, Barroso afirmou: "Eu sou contra a criminalização como ela é feita no Brasil", "Acho que a melhor forma de combater a droga é legalizando". "E, se der certo com a maconha, aí eu acho que deve passar para a cocaína". Para cada psiquiatra ou Neurocientista favorável à liberação da maconha existem 10 contrários. Para cada 1 pesquisa mostrando aspectos positivos no seu uso, publicada em revistas científicas respeitadas,existem 20, mostrando os graves danos. Barroso é só um ministro do STF, mas tem o poder de aprovar leis que podem afetar milhões de jovens, de destruir famílias.

Há poucos dias, o presidente Michel Temer assinou um decreto autorizando uma intervenção federal no Rio de Janeiro, terra de Barroso, dominada pelo crime organizado e o narcotráfico. Temer retirou todas as atribuições da área de Segurança Pública das mãos de civis e entregou a Generais do Exército. Ao contrário de Barroso, Temer acredita que o certo a ser feito é tirar a droga do alcance de crianças, jovens e adolescentes. Temer acredita que é melhor combater o crime organizado, a corrupção policial, agentes públicos e intelectuais coniventes com o narcotráfico no Rio há décadas.

Como se pode ver, Barroso e Temer possuem visões bem diferentes sobre o mesmo problema. O presidente também é alvo do ódio de outras pessoas e grupos que não concordam com sua visão sobre determinados temas. O presidente tem sido alvo da ira de sindicalistas órfãos do famigerado imposto sindical, artistas órfãos da Lei Rouanet, petistas, dilmistas, lulistas, ativistas de esquerda, de especuladores descontentes com o fim da inflação e a queda dos juros, setores do Judiciário e do Ministério Público Federal que defendem privilégios vergonhosos como o auxílio-moradia, de servidores e políticos que militaram contra a implantação do regime único na previdência, o que acabaria com os salários acima de R$ 30 mil da elite de servidores no INSS que compõe aquele 1% mais ricos do país.

Temer é odiado por boa parte dos artistas e jornalistas da Rede Globo, grupo de comunicação responsável pela divulgação de uma transcrição falsa de uma gravação feita pelo criminoso Joesley Batista, instruído pelo braço direito do ex-procurador-geral Rodrigo Jantot. Por sinal, Joesley e Janot também odeiam Temer. 

Esta semana, Barroso mandou quebrar o sigilo bancário do presidente, que vem sendo investigado há mais de um ano em um inquérito que já foi prorrogado diversas vezes, justamente por não terem encontrado nenhuma prova. Inconformado, Barroso determinou, pela primeira vez na história da República, a quebra do sigilo de um presidente em exercício. O mesmo nunca adotou o mesmo procedimento contra a ex-presidente Dilma Rousseff, beneficiária direta de milhões roubados da Petrobras.

No afã de atingir a imagem de Temer, Barroso divulgou um despacho alegando que a defesa do presidente teria supostamente tido acesso a dados sigilosos relativos à quebra do sigilo bancário determinado por ele. Tudo indica que este pode ter sido um grande mico. Segundo a defesa de Temero, os dados foram obtidos no próprio site do STF a partir de informações PÚBLICAS e acessíveis a qualquer cidadão. 

Temer tem 50 anos de vida pública. Foi secretário de Segurança de São Paulo três vezes, presidiu a Câmara dos Deputados três vezes, puxou o tapete da organização criminosa chamada PT que havia levado o país para a pior recessão da história e mandou Dilma cassar um rumo. Em mais de cinco décadas, Temer nunca foi processado e a primeira denúncia que foi alvo partiu justamente da dupla Janot e Joesley a partir de um acordo homologado pelo STF que assegurava aos criminosos da JBS impunidade total e eterna.

Parece estranho que o presidente seja tão duramente atacado justamente por setores que sempre foram simpáticos, coniventes e até mesmo cúmplices de toda a roubalheira de Lula e Dilma ao longo da última década e meia. Apesar de ter sido sabotado por setores petistas do judiciário, por opositores, artistas petistas, políticos oportunistas, jornalistas de aluguel e grupos poderosos de comunicação, Temer conseguiu livrar o país da recessão e avança pela primeira vez na história do país com uma iniciativa sólida no combate ao crime organizado, inclusive da banda podre das polícias do Rio de Janeiro.

Há pessoas que preferem ficar ao lado dos que tentaram sabotar o país. Há pessoas que preferem fazer coro com os aliados e subordinados de Lula, que sempre votaram com o PT. Há pessoas que preferem acreditar em demagogos e defensores de privilégios vergonhosos como o auxílio-moradia. No entanto, há ainda um pequeno grupo de pessoas que prefere acreditar em fatos concretos, em feitos, em currículo. Ao que consta, Temer é a maior autoridade do país em direito constitucional, livrou o Brasil da organização criminosa do PT que indicou a maioria dos ministros do STF, derrotou todos seus inimigos, como Janot, Globo, sindicalistas, petistas, artistas da Lei Rounet, jornalistas de aluguel, especuladores do mercado financeiro e agora avança para derrotar o crime organizado.

Qualquer empresa de sucesso exige um currículo exemplar de seus executivos. Nenhuma destas empresas contrata diretores sem comprovada experiência, sem uma lista de feitos e êxitos. Na inciativa privada, promessas mirabolantes não valem nada. O que conta é a experiência e o currículo. No caso de Temer, sua lista de feitos até o momento é grandiosa. O presidente feriu e continua ferindo interesses de grupos poderosos, sem se intimidar por aqueles que passaram os últimos anos lambendo os pés de Lula e Dilma. Temer quebrou as pernas do PT, da esquerda, dos movimentos sociais e sindicatos, cortando repasses milionários e demitindo ocupantes de postos chave nas estatais. Desde que assumiu, as receitas do PT minguaram em quase 90%. Temer acabou com a farra de indicações políticas na Petrobras, Caixa Econômica e empresas estatais que começaram a dar lucro após cinco anos dando prejuízos bilionários ao país.

Por outro lado, ninguém ainda conseguiu provar nada contra o presidente, apesar de revirar sua vida há quase dois anos em busca de algo comprometedor. Temer declarou que está tranquilo sobre a quebra de seu sigilo bancário. Quanto mais uma pessoa é investigada, melhor para ela e para o país. Caso Barroso, que teria sido recomendado a Dilma por Sérgio Cabral para a vaga no STF, consiga obter a prova de algum crime do presidente, deverá ser aplaudido. 

Informe seu Email para receber notícias :