linkaki

Para qualquer candidato, Brasil ainda tem em média 80% dos eleitores a serem conquistados



Um estudo feito com base nas últimas pesquisas eleitorais aponta que o quadro da disputa sucessória à Presidência da República em 2018 ainda está bastante embolado nestes primeiros meses do ano. Um dos aspectos que mais chamam a atenção em todas as pesquisas é o alto número de eleitores que ainda se mostram indefinidos nas consultas de manifestação espontâneas, quando o entrevistado declara em quem pretende votar sem ser submetido a uma lista de nomes. Mais da metade dos eleitores informaram que não sabem ainda em que votar ou se vão votar em algum dos candidatos.

Na média das dez maiores pesquisas dos últimos três meses, 45% dos eleitores não escolheram nenhum candidato na pesquisa espontânea, enquanto outros 19% afirmaram que não pretendem votar em ninguém. Isto significa que os candidatos ainda podem tentar conquistar um universo de quase 60% dos eleitores ainda indecisos. Este grupo com cerca de 80 milhões de eleitores vai garantir a eleição do próximo presidente do Brasil.

Por outro lado, ignorando esta parte do eleitorado e tomando por base apenas aqueles que manifestaram a preferência por um ou outro candidato, a situação também ainda está longe de ser definida. Entre os cerca de 70 milhões de entrevistados, nenhum candidato consegue ultrapassar a marca de 30% da preferência, tomando por base a média das pesquisas nas cinco regiões do país. Enquanto Lula chega a aparecer com mais de 30% na maior parte das regiões do país, Bolsoanro aparece com 12%. no nordeste e 17% no sul, onde o pré-candidato Alvaro Dias tem 15%. O melhor desempenho de Bolsonaro é na região Centro-Oeste, onde o pré-candidato aparece com 25% de preferência junto ao eleitorado.

Diante da impossibilidade do ex-presidente Lula disputar as eleições, a maior parte de seus votos deve migrar para candidaturas alinhadas com a esquerda. De todo modo, o desenho do cenário eleitoral neste momento permite concluir que, na média, nenhum candidato tem mais de 20% entre os cerca de 70 milhões de entrevistados que já se definiram por um candidato ou outro.

No computo geral do número de eleitores brasileiros, cerca de 157 milhões, praticamente nenhum candidato alcança a preferência de 15% dos eleitores. Considerando o universo daqueles que não pretendem votar em ninguém, o saldo disputável de votos chega a quase 80% dos eleitores, dentre os quais mais da metade não escolheu ainda seu candidato.

A expectativa é a de que as eleições presidenciais de 2018 sejam disputadas por algo entre 15 e 20 candidatos. Metade destes nomes ainda não foram definidos. Talvez este seja o motivo pelo qual mais da metade dos eleitores ainda não definiram seus votos. Uma outra leitura pertinente neste caso é a de que mais da metade dos eleitores brasileiros não se sentiram convencidas pelos candidatos que já estão em evidência há pelo menos um ano.


Informe seu Email para receber notícias :