linkaki

Lula será apenas uma triste lembrança. Cármen Lúcia lembra que 'Corrupção é crime que se combate e se pune nos termos da lei'



A presidente do Supremo Tribunal Federal, ministra Cármen Lúcia, participou  nesta quinta-feira, 08, do lançamento da 15ª edição  do Prêmio Innovare, em Brasília. Em seu discurso, a presidente do Supremo afirmou que  'A corrupção é uma forma de prática de injustiça que nenhum cidadão aceita' “qualquer pessoa se sente injuriada” com a prática.

Segundo Cármen Lúcia, que vem sendo pressionada por colegas para pautar um habeas corpus preventivo em favor do ex-presidente, a “Corrupção é crime. Crime se combate e se pune nos termos da lei”, disse a ministra, na presença de outros ministros do STF e de outros tribunais superiores.

Na discurso, em tom de recado a setores do Judiciário e aos subordinados de Lula, Cármen Lúcia lembrou que “Para o sistema de Justiça e para o sistema social, corrupção é crime e como tal o sistema de Justiça tem o dever de combater todas as práticas que possam conduzir, levem ao seu aperfeiçoamento e que tenham eficácia no sentido de fazer com que não se passe a estas gerações de hoje, às novas gerações, que nós não lutamos para que nós tenhamos uma sociedade nos termos previstos no preâmbulo da Constituição, livre, justa e solidária", declarou.

A presidente do Supremo prosseguiu, afirmando que "O Poder Judiciário surge como ponto de equilíbrio, como braço forte para compor crises dentro e fora do Estado. O Judiciário tem desempenhado bem seu papel. Mas não está só. A sociedade brasileira conta com essa frente de combate esperançosa e confiante”.

Cármen Lúcia afirmou que a corrupção deve se tornar apenas "uma triste lembrança de um povo que quer ser uma República Federativa que constitua um Estado Democrático de Direito com toda confiança nas instituições nas quais prevaleça exatamente a ética. Como disse e lembrei, corrupção é crime. Crime se combate, crime se pune nos termos da Lei"




Informe seu Email para receber notícias :