linkaki

Lula pode alterar roteiro de caravana pelo Sul do país para evitar novos protestos



Os primeiros dias da caravana do ex-presidente Lula pela região Sul do país comprovaram a tese de aliados do petista de que a viagem foi uma péssima ideia. Duramente hostilizado logo nos dois primeiros dias de sua passagem pelo Rio Grande do Sul, Lula reconheceu o risco de que a próxima semana seja ainda mais negativa. Segundo a Folha, o o ex-presidente "se reuniu na noite desta terça-feira (19) com dirigentes petistas e coordenadores da caravana que protagoniza pelo país para reavaliar sua agenda e discutir medidas adicionais de segurança".

Subordinados do ex-presidente avaliam que não há condições de prosseguir com a caravana passando por vexames um atrás do outro. "A caravana está servindo apenas para produzir cenas que degradam a imagem do Lula ainda mais na imprensa e nas Redes Sociais", queixa-se um petista.

Acuado pelos manifestantes e incomodado com a sequência de hostilidades de que tem sido alvo, Lula mandou seus subordinados procurarem o ministro da Segurança, Raul Jungmann, o governador do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori (MDB), a PRF (Polícia Rodoviária Federal) e a Secretaria de Segurança do Estado para relatar se queixarem dos manifestantes e exigir mais segurança para a caravana.

Os pedidos do petista foram prontamente atendidos pelas autoridades. A Folha confirmou que "A polícia enviou reforços à cidade, enquanto a comitiva era escoltada por dezenas de carros da polícia e acompanhada por um helicóptero. Foram enviados 12 carros de polícia, incluindo a PRF".

Informe seu Email para receber notícias :