linkaki

José Dirceu detona Lula durante depoimento ao juiz Sérgio Moro



O ex-ministro-chefe da Casa Civil José Dirceu (PT) complicou a vida de Lula durante seu depoimento ao juiz federal Sergio Moro nesta segunda-feira (5). Contrariando os depoimentos do ex-presidente, Dirceu confirmou ao magistrado que a decisão final sobre a indicação de diretores da Petrobras era de Lula.

Em depoimentos anteriores, o ex-presidente Lula fez uma série de descrições pormenorizadas para explicar como funcionava as indicações políticas para cargos estratégicos na estatal, sem no entanto assumir a responsabilidade sobre as indicações dos diretores que acabaram presos por desvios bilionários na Petrobras.

Dirceu também confirmou que a indicação do ex-diretor de Serviços da Petrobras Renato Duque foi decidida durante uma reunião uma reunião sobre a direção da estatal, da qual participou, junto com a então ministra de Minas e Energia Dilma Rousseff (PT) e Luiz Gushiken (PT), ministro-chefe da Secretaria de Comunicação do governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Duque esteve na diretoria da estatal entre 2003 e 2012. Principal operador do PT na Petrobras, Duque relatou detalhes sobre sua atuação ao longo dos oito anos de governo Lula e de metade do primeiro mandato de Dilma Rousseff. Em depoimento a Sergio Moro, Duque admitiu que sua missão principal na estatal, desde o início, era recolher propina para o PT; Segundo o indicado por Lula e Dilma, sua missão era cobrar propina a partir de 1% sobre o valor de cada contrato que passasse por ele. Parte do dinheiro arrecadado era repassado ao PT e outra parte enviado para contas no exterior. O ex-diretor fez revelações sobre o envolvimento de Lula no esquema e desmentiu o ex-presidente, que havia dito que nunca se encontrou com ele. Para provar, Duque apresentou fotos ao lado de Lula em reuniões que manteve com o ex-presidente no Instituto Lula. O ex-diretor confirmou que o ex-presidente sabia da corrupção na Petrobras, operava em favor das empreiteiras e cobrava pessoalmente a liberação de propina.


Dirceu confirmou que participou das indicações para postos na administração federal e que a Casa Civil  tinha o papel de filtrar os candidatos para os conselhos administrativos das empresas estatais, para os ministros. e depois de passar para o presidente da República. Na prática, Dirceu responsabilizou Lula e Dima pelas indicações de diretores corruptos para postos chave na Petrobras e em outras estatais e bancos públicos, como a Caixa, Banco do Brasil e BNDES. Um dos ex-presidentes destas últimas instituições, Aldemir Bendine, está preso na Lava Jato, por envolvimento em esquemas de corrupção.

Desde o dia 19 de mai de 2016, por orientação expressa do presidente Michel Temer, ficou decidido que não haveria mais indicações políticas na Petrobras. A medida foi adotada na composição do Conselho de Administração, na escolha da diretoria executiva e de postos chave na estatal, que passaram a ser ocupados por funcionários de carreira, após escrutínio em relação a compatibilidade de patrimônio em relação à renda, entre outros critérios. Diretores da Petrobras também não podem receber políticos sem a presença de duas testemunhas em qualquer repartição da estatal.

Informe seu Email para receber notícias :