linkaki

General detona o sociólogo. Ministro da Defesa rebate FHC dia que a ideia de separar civis e militares é retrógrada



O primeiro integrante militar a comandar o Ministério da Defesa desde o regime militar, general do Exército Joaquim Silva e Luna, concedeu uma entrevista ao Estadão neste fim de semana, na qual defendeu que a sociedade participe da busca por soluções para os problemas de segurança pública e disse  que os “militares não buscam protagonismo” ao assumir funções no governo

Em resposta ao ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, que afirmou que ‘GOVERNOS FRACOS APELAM A MILITARES’, numa referência ao decreto de intervenção no Rio de Janeiro do presidente Michel Temer, o Joaquim Silva e Luna foi enfático. “Cada um tem a sua percepção a partir de suas convicções e experiências. A ideia de separar civis e militares é retrógrada, é olhar tão para trás. A defesa é questão de todos os brasileiros.”, "Não há uso político de militar. Há urgência"  afirmou o ministro da Defesa.

Logo em seguida, FHC, que defendia a candidatura do apresentador da Globo, Luciano Huck, correu para falar com o presidente Michel Temer durante sua passagem por São Paulo neste fim de semana. FHC teria ido pedir para que Temer não fosse candidato à Presidência, mas reconheceu que os dois não chegaram a falar sobre o assunto. Em seguida, FHC afirmou que sua declaração de que governos fracos apelam aos militares foi mal interpretada e opinou que Temer não deveria disputar as eleições em 2018.

Informe seu Email para receber notícias :