linkaki

Cinismo em cadeia nacional - Ministros do STF exaltaram direitos do paciente, mas ignoraram os bilhões que Lula e o PT roubaram do povo



Durante a sessão em que o Supremo Tribunal Federal) deveria ter julgado o pedido de habeas corpus do ex-presidente Lula, nesta quinta-feira (22), não se viu nenhum dos ministros mencionar os crimes do petista, as outras seis ações criminais em que Lula figura como réu ou os bilhões que o petista e sua organização criminosa desviaram dos cofres públicos ao longo de quase uma década e meia. Ninguém falou sobre os bilhões do dinheiro do povo entregue nas mãos da Odebrecht, da JBS-Fribou ou da OAS.

Ninguém falou sobre os milhões que Lula embolsou em propina de toda essa gente. Falaram apenas dos direitos do 'paciente', mas ignoraram que milhares de pessoas morreram vítimas da precariedade do sistema de saúde, crianças tiveram seus futuros roubados por falta de oportunidade de ensino e foram adotados pelo crime organizado que hoje assola o país.

O brasil parou para acompanhar o julgamento, sem se dar conta de que os ministros esgotaram praticamente seis horas apenas para julgar 'o mérito' do habeas corpus preventivo no qual a defesa de Lula pedia a garantia de que o petista não seria preso após sua condenação em segunda instância.

Por maioria, os ministros aprovaram 'o mérito' do habeas corpus, o que significou que, na prática, esse negócio de prender condenados em segunda instância é uma grande bobagem para os membros do colegiado. É apenas um anseio da população cansada da impunidade de criminosos poderosos. Além de suspender o julgamento do habeas corpus propriamente dito, a presidente do STF, ministra Cármen Lúcia, ainda acolheu um pedido de liminar do advogado de Lula, José Roberto Batochio, efusivamente elogiado por alguns ministros durante a sessão. Os ilustres ministros do STF então concederam ao petista um salvo conduto, garantindo que ele não será preso até a conclusão do julgamento de seu habeas corpus, marcado para o dia 4 de abril.

Sete ministros votaram favoráveis ao passe livre do petista. Quem vota por salvo conduto, vota por habeas corpus, ou pior, não vota. Algum ministro pode pedir vistas do caso e deixar a situação em suspenso por prazo indefinido. Como a liminar garante que Lula não será preso antes do fim do julgamento de seu habeas corpus, o petista pode rir da cara de nove magistrados que confirmaram sua condenação por unanimidade na 13.ª Vara Federal de Curitiba, no TRF=4 de Porto Alegre e no STF, em Brasília.

Condenado a 12 anos e um mês de prisão em regime fechado e com o caso prestes a ser concluído na próxima segunda-feira, 26 no TRF-4, Lula comemorou a decisão dos companheiros do STF e comentou: "Pense num sujeito animado!".

A previsão era a de que, logo após a análise dos embargos do petista no TRF-4,  numa sessão rápida, os membros do Colegiado poderiam autorizar o juiz Sérgio Moro a decretar a prisão de Lula após a conclusão do processo do triplex do Guarujá, na próxima semana. Para alegria do petista, os ministros do STF proibiram Moro de decretar sua prisão.

Para ganhar ainda mais tempo, a defesa de Lula deve apresentar mais um recurso ao TRF-4, logo após o resultado da conclusão do julgamento na próxima segunda.

Informe seu Email para receber notícias :