linkaki

Bolsonaro desafia Lula e Lula desafia Bolsonaro - É um tentando subir na carcunda do outro na disputa pela simpatia do povão



O País testemunhou mais uma batalha nas ruas no vale tudo pela disputa pela simpatia do povão em ano eleitoral. A cidade de Curitiba, no Paraná, foi o palco escolhido para a batalha previamente agendada pelo pré-candidato Jair Bolsonaro e o ex-presidente Lula.

Nas Redes Sociais, os dois disputavam que seria capaz de levar mais simpatizantes para os atos programados na mesma data e na mesma cidade do país. Foi uma queda de braço entre dois candidatos populistas. De um lado, Bolsonaro recepcionado pela macharada composta predominantemente PMs, Bombeiros, recrutas do exército, policiais civis e militares de modo geral, categoria cujos interesses o parlamentar se dedicou a defender durante mais de 25 anos Congresso. Do outro, o criminoso condenado Lula, com seu exército de mortadelas composto predominantemente por militantes do MST, funcionários públicos saudosos dos tempos do PT no poder e representantes da esquerda corrupta que afundou o país ao longo de quase uma década e meia entregue a uma organização criminosa comandada pelo próprio Lula.

Nos discursos, muita firula, chavões populistas, soluções aparentemente fáceis e nenhuma proposta concreta para os desafios que o país tem pela frente. Não há como ignorar que os dois candidatos exploram o baixo grau de discernimento da população do país. Boa parte dos eleitores de Bolsonaro são ex-eleitores de Lula, que agora tentam corrigir seus erros do passado caindo na lábia de um outro candidato que reconheceu que 90% dos votos de sua vida foram com o PT durante os governos de Lula e Dilma. Populistas pensam igual. Só que agora, um tenta explorar a raiva que alguns eleitores tem contra um ou outro. Os dois fazem questão de frisar que não estão em campanha eleitoral fora de época, os simpatizantes que os acompanham fingem que acreditam, a Justiça Eleitoral fecha os olhos e o Brasil acompanha a zona que os políticos tentam impor ao povo atropelando leis e perturbando a ordem pública. 

De um lado, Bolsonaro fazendo piadinhas contra Lula. Do outro, Lula chamando Bolsonaro de fascista e culpando-o por ter levado uma chuva de ovos ao longo de sua caravana pelo Sul do país. No meio, militantes do MST e militantes dos militares batendo palmas para as bobagens ditas pelos dois candidatos populistas. Enquanto isso, mais de 60% dos eleitores que ainda não se decidiram em quem vão votar para presidente nas próximas eleições presidenciais se sentem cada vez mais perdidos. 

Informe seu Email para receber notícias :