linkaki

Temer garante que intervenção das Forças Armadas no Rio não afetará a reforma da Previdência



O presidente Michel Temer afirmou que a intervenção das Forças Armadas no Rio não vai afetar o avanço da reforma da Previdência no Congresso. O presidente explicou à população os motivos que o levaram a determinar a intervenção do governo federal na segurança pública do Rio de Janeiro.

Temer assinou o decreto na tarde de hoje com a presença do governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, dos presidentes da Câmara, Rodrigo Maia, e do Senado, Eunício Oliveira, e de ministros das áreas política e de segurança.

Segundo o presidente Michel Temer, na ocasião em que a reforma da Previdência for votada, ele cessará o decreto temporariamente, apenas até o final da votação.

Durante o discurso, Temer afirmou que "O crime organizado é uma metástase e por isso, acabamos de decretar uma intervenção federal na área de segurança pública do estado do Rio de Janeiro. "Tomo esta medida extrema porque as circunstâncias assim exigem. O governo dará respostas duras, firmes e adotará todas as providências necessárias para enfrentar e derrotar o crime organizado e as quadrilhas". "

"Não podemos aceitar passivamente a morte de inocentes. É intolerável que estejamos enterrando chefes de família, policias e crianças.Não podemos continuar vendo bairros inteiros sitiados, escolas sob a mira de fuzis e avenidas transformadas em trincheiras. Por isso chega, Basta. Nós não vamos aceitar que matem nosso presente nem que continuem a assassinar nosso futuro", disse o presidente.

A informação sobre a possibilidade de "cessar" o decreto para a votação da reforma da Previdência já havia sido adiantada aqui no Imprensa Viva nas primeiras horas do dia. 

Informe seu Email para receber notícias :