linkaki

Temer assegura que Lula poderá ser preso sem comoção nacional e que o Brasil terá eleições tranquilas



Durante entrevista ao jornalista José Luiz Datena à Rádio Bandeirantes, o presidente Michel Temer afirmou ver com tranquilidade a possibilidade de prisão do ex-presidente Lula. Segundo Temer, as instituições do país estão funcionando normalmente e que a Lei deve prevalecer sobre a questão política.

Embora tenha preferido não opinar sobre a prisão do petista, o presidente assegurou que o país terá eleições tranquilas. Temer afirmou que a único aspecto relativo à uma eventual participação de Lula  nas eleições seria colocar um fim na mítica de que ele está sendo perseguido para impedir sua candidatura. Neste cenário hipotético, sugeriu o presidente, Lula seria derrotado e o PT não teria mais este discurso vazio. Logo em seguida, Temer insinuou que este não será o cenário e voltou a afirmar que as instituições do país estão funcionando e que a prisão de Lula está mais relacionada ao aspecto jurídico que político.

Temer defendeu que o país deveria ter poucos partidos e poucos candidatos à Presidência da República. 

O presidente defendeu que os candidatos deveriam disputar eleições com base em programas de governo, e não a partir da pulverização de partidos e políticos. O receio do presidente é o de que um candidato chegue ao poder e não coloque em prática nenhum programa de governo.

Temer negou que pretenda se candidatar a qualquer cargo político e que não possui qualquer preocupação com a questão do foro privilegiado.

“Sou candidato a fazer um bom governo. Tenho dito reiteradamente, em política as circunstâncias é que ditam a conduta e as circunstâncias atuais ditam a minha conduta. Eu não sou candidato.”, afirmou o presidente.

De forma elegante, o presidente ainda desmentiu o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, que afirmou que Temer pretendia criar impostos. O presidente reiterou que seu governo não tem qualquer plano de criar impostos ou elevar a carga tributária no país.

Ao final da entrevista, Datena lembrou que o nome de seu programa é Brasil Urgente, mas disse que o presidente Temer governa um país em situação mais que urgente. 

Informe seu Email para receber notícias :