linkaki

Mourão sai do Exército para virar político. Começa carreira chamando ex-colega de de farda de "cachorro", Um exemplo de falta de dignidade



Em sua primeira manifestação logo que deixou a ativa no Exército, Antônio Hamilton de Mourão confirmou o seu ingresso na política e disse que pretende subir no palanque do pré-candidato Jair Bolsonaro durante a campanha eleitoral. O agora político conta com a promessa do pré-candidato, que lhe assegurou uma vaga em seu governo, caso vença a eleição de 2018.

A nota triste é que Mourão começou sua vida na política com o pé esquerdo, de forma indigna. O ex-militar ofendeu ex-colegas de farda, comparando o general de 4 estrelas Braga Netto a um cachorro.

Mourão seguiu a linha do pré-candidato Jair Bolsonaro e teceu duras críticas aos ex-colegas de farda e à intervenção no Rio de Janeiro.

"O general Braga Netto (interventor no Rio) não tem poder político, é um cachorro acuado e não vai conseguir resolver dessa forma", disse Mourão, que tentou se projetar nacionalmente fazendo coro com manifestantes que defendiam intervenção militar no País. "É uma intervenção meia-sola". "Se é intervenção, é intervenção. Já que há o desgaste, vamos nos desgastar por inteiro."

Assim como Bolsonaro, Mourão evitou mencionar a relação de oficiais da PM, comandantes de batalhões e de delegados s do Rio com o crime organizado e mencionou apenas os bandidos do colarinho branco e o ladrão de celular.

Já o general Braga Netto tem feito questão de destacar a necessidade de fazer uma limpa na banda podre das Polícias do Rio, a começar pelas corregedorias. Braga Netto é comandante do Comando Militar do Leste, maior grupamento militar da América Latina. Responsável pela coordenação de 50 mil militares. O homem que agora comanda a intervenção no Rio esteve à frente de 141 organizações militares e já recebeu 23 condecorações nacionais e internacionais. Ao longo da carreira, foi chefe do Estado-Maior da 5ª Brigada de Cavalaria Blindada e do Comando Militar do Oeste. Ao participar de reuniões com integrantes da Cúpula das Forças Armadas do Brasil, Braga Netto afirmou que será uma honra poder servir ao seu país.

Ao comparar um General com este histórico a um cachorro, Mourão demonstra ser um homem invejoso, cheio de ressentimentos, que torce contra o êxito da intervenção no Rio, além da falta de respeito com os mais de 30 mil homens envolvidos neste esforço. Colocar o nome de um homem como Braga Netto e de um cachorro na mesma frase foi de uma infelicidade nada honrosa. 

Informe seu Email para receber notícias :