Medo de Bolsonaro. FHC diz que candidatura de Luciano Huck "seria boa para o Brasil", para "botar em perigo a política tradicional"



O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB voltou a defender publicamente a candidatura do apresentador Luciano Huck à Presidência da República em 2018.  Segundo o tucano, a participação do funcionário da Globo na disputa "seria boa para o Brasil", para "arejar" e "botar em perigo a política tradicional".

"Gosto dele [Huck], sou amigo dele e da família dele. Acho que para o Brasil seria bom, mas não sei o que ele vai fazer", disse FHC em entrevista à Rádio Jovem Pan. Por mais que a argumentação do sociólogo pareça uma grande cretinice para muita gente, o fato é que as intenções por trás desta iniciativa vão um pouco além de uma mera cretinice. Por mais que o tucano tente pavonear seus argumentos, a inserção de Luciano Huck na disputa tem um único propósito de tirar eleitores de Bolsonaro e favorecer o candidato do PSDB. Seria mais digno se FHC admitir que o objetivo de incluir um nome considerado 'popular' como Luciano Huck na disputa tem o propósito de manipular o processo democrático com a inserção de um agente 'estranho' ao mundo político justamente para pulverizar a preferência do eleitorado, com vistas a formar uma aliança entre Huck e o candidato do PSDB.

FCH ainda tenta convencer a sociedade sobre suas nobres intenções e afirma que seria bom ter mais opções e Huck "tem boas intenções". "É bom ter gente como o Luciano porque precisa arejar, botar em perigo a política tradicional, mesmo que seja do meu partido. É preciso que ela seja desafiada por pessoas portadoras de ideias e processos políticos novos para que o próprio partido possa avançar. Está havendo sinal nessa direção", disse o tucano.

Como era de se esperar, FHC desceu na lama da manipulação do processo eleitoral, mas logo subiu novamente no muro, afirmando de suas declarações não significam que ele esteja apoiando Huck. "Acho que os partidos são importantes e quem não tem partido depois para governar é difícil. Dito isso, acho que Luciano, se ele se dispuser a ser candidato, é um candidato, vamos ver o que ele vai dizer."

Há poucos dias, FHC defendia a participação do ex-presidente Lula, um criminoso condenado, nas eleições de 2018. Como Lula será preso em breve, o tucano jogou a toalha com o petista e agora passa a defender abertamente a candidatura do empregado da Globo e amigo de Aécio, Joesley Batista e Sérgio Cabral.

"Para o Brasil, teria sido melhor que ele pudesse concorrer, mas tem a lei. Ele foi condenado em segunda instância. Pela Lei da Ficha Limpa não pode. Ou você obedece a lei ou você quebra a Constituição", reconheceu o tucano a contragosto.

FHC teve acesso a pesquisas que certamente apontam a preferência do eleitorado por Bolsonaro, após queda de Lula. O jeito agora vai ser encontrar alguém com apelo popular para colocar no páreo apenas para tirar os votos de Lula que vão para Bolsonaro.


-

Postar um comentário

[facebook]

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget