linkaki

Mais um petista adere à narrativa do "Fomos enganados por Lula e o PT" Orientação do partido é a de preservar artistas e lideranças políticas



O perfil do ex-presidente Lula descrito pelos três desembargadores que o condenaram por unanimidade no TRF-4 não tem nada a ver com a imagem de homem humilde e defensor dos mais pobres vendida pelo próprio Lula e por seus defensores ao longo dos últimos anos.

O petista  foi descrito como chefe de uma organização criminosa que roubou bilhões dos cofres públicos por quase uma década e meia de governos petistas. Nos relatos de outros ex-cúmplices do petista, Lula aparece como um "Bon vivant" corrupto mancomunado com as elites, com lideranças criminosas e traidor dos interesses do trabalhador.

Diante dos fatos, vários defensores de Lula começam a rever suas posturas desafiadoras mantidas ao longo dos últimos anos de investigações. O site The Intercept, do jornalista americano Glenn Greenwald, chegou a reconhecer que "As delações agora reveladas apontam que Lula não apenas saberia de tudo como, de acordo com depoimentos de diferentes delatores, se beneficiou diretamente dos desvios – e vai muito além de pedalinhos, reforma de sítio ou mesmo a compra de um triplex". Greenwald era um ferrenho defensor do ex-presidente Lula e porta-voz internacional de Dilma da narrativa do golpe

O jornalista de aluguel Paulo Henrique Amorim também divulgou um vídeo demonstrando sua profunda "decepção" com o ex-presidente Lula, o ex-defensor dos interesses do trabalhador, o ex-pai dos pobres". Obviamente, estas pequenas inserções atendem ao propósito de alegar que não foram coniventes quando Lula for preso.

Na mesma linha, artistas, intelectuais e ativistas da esquerda que estiveram engajados na defesa de Lula e Dilma nos últimos anos, e contra o juiz Sérgio Moro e a Operação Lava Jato, preparam seus discursos de arrependimento. O PT orientou alguns grupos a permanecerem em silêncio e longe da imprensa nos próximos dias, mas admitiu que a narrativa do "fomos enganados por Lula" pode ser usada em último caso. Interlocutores do partido reconhecem que "quem insistir em ficar ao lado do petista corre o sério risco de se queimar". A preocupação na legenda tem sido a de preservar certas lideranças e pessoas influentes ligadas ao PT.

Mas a dor de barriga com a prisão de Lula nem começou e já tem artistas assumindo publicamente a narrativa do "fomos enganados por Lula". Um deles é o cantor Lenine que afirmou em entrevista à Rádio Jovem Pan que se sentiu ‘traído’ pela esquerda após o projeto político não ter feito diferente após assumir o poder.

“Com a direita eu não me senti traído, eu sei qual era a regra do jogo. Na hora em que a esquerda entra no poder sob a égide de ‘vamos mudar’ e faz a mesma coisa, entra nessa equação um sentimento de traição imperdoável. Para mim, é imperdoável. A possibilidade histórica que se teve para realmente pender a balança para um lado mais humanista, isso acabou”, falou Lenine para ver se cola, após quase uma década e meia sendo conivente com a roubalheira do PT de Lula e Dilma.

Como o próprio Lenine admitiu que conhecia o esquema da "direita", é possível deduzir que também estava familiarizado com o esquema da esquerda. Afinal, qualquer adolescente sabe como funcionam os métodos de aparelhamento, corrupção e compra de simpatias de governos de esquerda.

Esta não é a primeira vez que Lenine tem uma baita dor de barriga. Quando a casa caiu para Dilma, o cantor também tentou ficar bem na foto e publicou um texto no Facebook se dizendo arrependido: "Tenho vergonha de viver no Brasil de hoje. Participei da fundação do PT no ABC paulista. Fui à rua, com minha família, celebrar a vitória de Lula". Na ocasião, o cantor pediu eleições gerais, quase um volta PT. Resta saber se teria feito a mesma declaração se Dilma não tivesse sido cassada.



Informe seu Email para receber notícias :