linkaki

Lula chora ao falar sobre sua prisão



Definitivamente acuado pela Justiça e pelas Leis em vigor no Brasil, o ex-presidente Lula falou na hipótese de sua prisão na noite desta quinta-feira (22) durante ato pelo 38 aniversário do PT.

O petista, que ainda tenta se livrar da prisão através da contratação de um ex-presidente do Supremo para seu time de advogados, afirmou com olhos cheios de lágrimas, Lula afirmou que seus adversários buscam uma forma de calá-lo. “Qual é o jeito? Quem sabe, tentar me prender. E vão ter outra surpresa, porque eles poderão prender apenas a minha carne carcomida, mas não prenderão as minhas ideias".

Desde o início dos processo, Lula foi desencorajado a torrar milhões com advogados, pois a maioria de seus processos foram vistos como 'casos perdidos'. Entre os profissionais que abandonaram a defesa do petista no meio do caminho, estão os criminalistas Juarez Cirino dos Santos e Nilo Batista.

Diante do insucesso em evitar se tornar réu em uma sequência devastadora de ações penais, Lula preferiu economizar com 'advogados de casa', como seu compadre Roberto Teixeira e o genro dele, Cristiano Zanin Martins, deixando para convocar um nome de peso para o momento crucial dos processos.

O momento chegou. Lula foi condenado em segunda instância de forma unânime pelos três desembargadores da 8.ª Turma do Tribunal Regional Federal de Porto Alegre no último dia 24 de janeiro. Condenado a 12 anos e um mês de prisão em regime fechado, o petista decidiu que era o momento de apostar alto na última chance de se livrar da cadeia e contratou o jurista Spúlveda Pertence, um ex-presidente do STF com trânsito livre no Supremo. A missão é ingrata, pois o jurista terá que convencer alguns ministros da Corte a abrirem uma 'exceção' especial para livrar Lula da cadeia. O problema é que qualquer mudança no entendimento sobre a possibilidade de condenados em segunda instância poderem inciar o cumprimento da pena enquanto recorrem à instâncias superiores significa abrir a porta das cadeias para outros criminosos poderosos.

O choro de Lula é compreensível. Tentar atribuir a culpa por seus crimes a adversários também é uma forma de manter o pouco que restou do PT coeso. Não foram seus adversários ou seus julgadores que receberam milhões por palestras forjadas, imóveis na praia e no campo, além de outras vantagens em troca de corrupção na Petrobras e no BNDES. Lula chora ainda por saber que não haverá comoção popular e que, embora nem todos os brasileiros pretendam sair para as ruas soltando fogos por sua prisão, Lula sabe que o pensamento de que a Justiça foi feita vai cruzar o pensamento de milhões de cidadãos quando verem o petista caminhando para a prisão.

Ainda com os olhos cheios de lágrimas, Lula afirmou: “Eu não vou fugir, não vou me matar, vou ficar aqui. Quem quiser me julgar vai arcar com a responsabilidade de pagar o erro histórico cometido”. Quem está pagando por um erro histórico por tentar enganar o Brasil e o mundo é ele e seu partido. Que a Justiça seja feita. 

Informe seu Email para receber notícias :