linkaki

Esquema de Lula melou mesmo



As histórias de  ascensão e queda permeiam a trajetória da humanidade desde que o mundo é mundo. Há sempre um espertinho que se julga mais esperto que os outros, que recorre a métodos pouco louváveis visando "arrebentar a boca do balão". Normalmente, este tipo de gente não é muito prudente e, na maioria dos casos, costuma se gabar, se vangloriar e tripudiar sobre seus desafetos.

A história por trás da fantástica trajetória do ex-presidente Lula não possui nenhum ingrediente novo, exceto que outros espertinhos ao longo da história tiveram um fim bem mais trágico. Por sorte, o petista aprontou das suas entre o final do século 20 e início do século 21, no Brasil. Fosse em outros tempos ou em outros lugares menos tolerantes com a malandragem, o fim do petista poderia ser bem mais cruel. Porém mais rápido.

Apesar da lentidão da Justiça brasileira, a agonia vivida pelo ex-presidente Lula ao longo dos últimos anos tem lhe infringido bons martírios. Logo no início da Operação Lava Jato, o petista que era celebrado, adorado e, em certa medida, tolerado pela maioria dos brasileiros, se viu forçado a prestar mais atenção em seus instintos e passou a evitar circular pelas ruas e locais públicos. Deu uma trancada no fiofó. Foi quando começou  o cagaço.

Na esteira das investigações, nas quais mais e mais podres do petista foram expostos, Lula acabou sendo denunciado criminalmente. Como qualquer sujeito que cultiva uma fé exagerada em sua capacidade de se safar de encrencas, Lula apostou no teatro político, na intimidação, nas ameças de voltar ao poder e punir seus algozes. Não colou. O espertalhão foi indiciado. Deu mais uma trancada no fiofó.

Diante do desespero, deu-se início a um triste espetáculo de esperneio público, agora, envolvendo chantagens, mais ameaças e até choro. De nada adiantou. Moro ignorou. Lula foi condenado, teve sua condenação confirmada por outro colegiado e agora está numa situação de difícil reversão. A chance de conseguir evitar a prisão nos próximos 30 dias é de quase zero. Ao fim de uma década e meia, seu esquema melou. Lula passou a metade da vida na merda, 1/4 da mais ou menos, 1/4 no céu e agora terá o resto da vida para se arrepender. Vida longa, Lula!

Informe seu Email para receber notícias :