linkaki

Decreto de Temer já tem efeito em outros estados. Chefes do crime organizado ordenam recuo e cancelamento de ações ousadas



A intervenção federal no Rio de Janeiro decretada neste fim de semana pelo presidente Michel Temer começa a surtir efeitos em outros estados. Mensagens enviados a grupos de WhatsApp formado por membros cearenses do PCC neste fim semana recomendam cautela e cancelamento de ações mais ousadas por parte dos integrantes do grupo. O alerta faz menção à medida adotada pelo governo federal e cita o Comando da 10ª Região Militar, que abrange a área dos Estados do Ceará e do Piauí.

A 10ª Região Militar é um dos Comandos presentes entre as doze regiões militares do Exército Brasileiro espalhadas pelo território nacional. integrantes da facção criminosa Comando Vermelho (CV) também trocaram diversas mensagens via Whatsapp neste final de semana recomendando cautela e recuo tático para seus comandados em todo o país. 

A preocupação dos chefes do crime organizado faz sentido. O decreto do presidente Michel Temer transfere a autoridade total da Segurança Pública para um interventor militar. Isto inclui o comando de todos os presídios do estado do Rio de Janeiro, onde estão presos alguns nomes importantes do PCC. Comando Vermelho e outras facções criminosas. Caso a medida se estenda para outros estados da federação, a articulação destas facções pode ser totalmente desarranjada.

Os presídios se tornaram escritórios para líderes do crime organizado. o CV, via Família do Norte (FDN), controla o tráfico nas regiões de fonteira com o Peru. Com um exército de 10 mil homens – 7 mil nos presídios e 3 mil nas ruas, o PCC se tornou a principal facção criminosa do Brasil. No total, segundo autoridades que investigam o crime organizado, pelo menos mais 25 facções criminosas participam dessa disputa, apoiando o PCC ou o CV.

Por motivos óbvios, a intervenção no Rio tem deixado criminosos de todo o país em estado de alerta total. Além do estado ser um dos principais mercados de consumo de drogas no país, vários coordenadores do crime organizado se encontram em presídios no Rio.  A intervenção decretada por Temer prevê varreduras a serem realizadas por militares em todas as prisões, presídios, casas de recuperação para menores e outras instituições prisionais. O crime organizado prevê uma forte desarticulação com esta intervenção e deve se mobilizar para impedir que ela chegue a outros estados.

A intervenção inédita no país decretada por pegou os chefes do crime organizado de surpresa. Ao retirar todas as atribuições dos secretários de Segurança Pública e das Polícias Civil e Militar, o presidente pode ter rompido um importante canal de comunicação entre os chefes do crimes organizado e as forças de segurança. 

Informe seu Email para receber notícias :