linkaki

Contorcionismos legais que mantiveram Lula livre se esgotaram. Prisão deve ocorrer em semanas, reconhecem petistas



Os sinais de que o balão de oxigênio jurídico que mantém o ex-presidente Lula respirando o ar livre está se esvaziando começam a ser emitidos por aliados e ex-aliados. A senadora Gleisi Hoffmann foi a responsável por uma das manifestações mais recentes sobre o destino trágico que espreita o petista.

A aposta é a de que a presidente do Supremo Tribunal Federal, ministra Cármen Lúcia não vá tratar o caso de Lula com excepcionalidade e revisar a decisão sobre prisão após segunda instância. Segundo a própria presidente do STF, isto seria o mesmo que "apequenar" o tribunal. Embora pressionada por colegas, Cármen Lúcia não sinalizou qualquer possibilidade de colocar o assunto na pauta do STF.

A única esperança de Lula depende da boa vontade da presidente do STF. Lula precisa desesperadamente que a Corte julgue seu habeas corpus preventivo o quanto antes. Por meio de sua defesa, o petista já entregou seu embargo no Tribunal Regional Federal da 4.ª Região. Há um mês, o Colegiado confirmou a condenação de Lula na segunda instância. Há uma semana, a defesa de Lula entregou seu embargo. Dentro de duas ou três semanas, o TRF-4 deve analisar o embargo, um recurso que não altera em nada a decisão do Colegiado.

Neste fim de semana, a senadora Gleisi Hoffmann fez um resumo bem claro da situação: "A gente não consegue que o Supremo Tribunal Federal se manifeste sobre o habeas corpus que está lá, que pelo menos paute isso e se manifeste contra ou a favor" e "Eu acho que a tendência é eles deixarem o TRF-4 julgarem os embargos e aí confirmar a sentença". Começa a sentença quer dizer, Lula começa a cumprir sua pena em regime fechado, conforme determinação do TRF-4.

Ainda nesta semana, o ex-ministro Ciro Gomes também emitiu um sinal de que já considera Lula preso e disse que lamenta que o petista vá parar na prisão por ter feito besteira por um triplex cafona". Outro ex-aliado de Lula, Guilherme Boulos, também permitiu que fosse ventilada a informação de que ele aceitará ser o candidato do PSOL. O principal líder do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), admitiu que estão bem avançadas as negociações para que ele aceite ser o candidato do PSOL à presidência da República  Já há até uma vice de sua chapa: a líder indígena Sonia Guajajara.

Enquanto Lula agoniza diante do receio de viver seus últimos dias de liberdade, o próprio PT antecipa os debates em torno de um possível plano B emergencial num cenário em que Lula não poderá sequer passar o bastão ao seu sucessor. Isto só ocorreria se o petista conseguisse registrar sua candidatura e começar efetivamente a campanha. O consenso agora é o de que Lula não chega solto nem no final de março, que dirá agosto. O único que ainda tenta aparentar confiança nestes dias é o próprio Lula.  Segundo um integrante do PT, "Ele está agindo como um doente terminal que ainda não sabe de sua enfermidade". Mas sabe.


Informe seu Email para receber notícias :