linkaki

Barroso transfere travestis para presídios femininos e ignora possibilidade de surgimento de casos de gravidez entre detentas



O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso, abriu mais um precedente que deve causar polêmicas nos próximos dias. O ministro que defende a descriminalização da maconha e da cocaína, determinou que duas detentas, que se identificam como travestis, sejam transferidas para um estabelecimento prisional feminino. Ambas estão presas desde dezembro de 2016 na penitenciária de Presidente Prudente, no interior de São Paulo.

Segundo o Estadão, Barroso citou em sua decisão a "resolução do Conselho Nacional de Combate à Discriminação, que trata do acolhimento de pessoas LGBT em privação de liberdade no Brasil".

Maridos de mulheres presas nas unidades para onde serão transferidos os travestis devem manifestar alguma preocupação em breve. O risco de aparecimento de casos de gravidez não foi considerado pelo ministro Barroso. 

Informe seu Email para receber notícias :