linkaki

"Se eu for condenado, entrarei com recurso e viajarei dois dias depois à Etiópia", diz Lula à Imprensa alemã



O ex-presidente Lula confirmou neste domingo, 21, durante entrevista ao jornal alemão Die Zeit, que caso seja condenado no julgamento do TRF-4, viajará para a Etiópia dois dias depois do julgamento.

"Se eu for condenado, entrarei com recurso e viajarei dois dias depois à Etiópia", afirmou Lula ao jornalista Thomas Fischermann.

Durante a entrevista, Lula tentou novamente desqualificar o processo relativo ao caso do triplex no Guarujá.

"Hoje não posso dizer muito sobre a iminente decisão judicial - por motivos jurídicos. Mas todo esse processo já começou com uma mentira publicada pelo jornal O Globo. Ele afirmou que esse imóvel residencial me pertenceria. Depois a Polícia Federal exibiu sindicâncias repletas de mentiras. A Procuradoria-Geral da República aproveitou-as - o que foi um erro. Um erro maior ainda foi o fato de um juiz ter aceito essas mentiras como se fossem verdade. Tudo isso desperta em mim a impressão de que estamos lidando mais com uma sentença política do que com uma sentença jurídica", explicou.

Estranhamente, antes do surgimento da Operação Lava Jato, os jornais estampavam matérias e mais matérias sobre os atrasos nas obras da cobertura triplex de Lula, mas durante aquele período, nem o petista, seu partido ou o instituto que leva se nome se pronunciaram para contestar as informações divulgadas pelos jornais.

Além das provas relativas ao caso, inclusive com fotos de Lula dentro do apartamento, pesa contra o petista o bombástico depoimento de seu principal cúmplice nos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro que culminaram em sua condenação a uma pena de 9 anos e 6 meses de prisão. Seu ex-amigo e ex-presidente da OAS, a empreiteira responsável pelas obras do Edifício Solaris, Léo Pinheiro, confessou que reservou e reformou apartamento para o petista a título de compensação por contratos superfaturados obtidos por sua empreiteira junto à Petrobras.

Mas o que mais chamou atenção na declaração de Lula sobre sua ida à Etiópia, país que não possui acordo de extradição com o Brasil, foi o fato do petista ter afirmado que irá para aquele país africano "Se for condenado". Por mais que o petista tenha se comprometido a voltar ao Brasil, o fator condicionante sobre sua viagem levanta suspeitas.

Informe seu Email para receber notícias :