Petista tenta intimidar autoridades e diz que haverá barbárie e agressões nas ruas com prisão de Lula. Depois reclamam de hostilidades



Assim como os demais petistas, o ex-ministro José Eduardo Cardozo afirmou em entrevista ao O GLOBO que prevê que haverá uma forte convulsão social com eventual prisão do ex-presidente Lula. Em mais uma tentativa velada de intimidar autoridades, o amigo de Joesley Batista, que quase virou empregado do açougueiro, Cardozo afirmou que "a situação está posta temos um potencial desagregador do ponto de vista institucional e das relações sociais total. Intolerância e agressões nas ruas, ofensa a direitos" e que "Ações implicam em reações. Quando se rompe a institucionalidade, não se controla mais nada. É a barbárie". Acompanhe abaixo um trecho da reportagem.

O GLOBO -  Alguns companheiros seus têm falado em luta de ruas, mortes se o Lula for preso. O PT e os movimentos sociais que apoiam o ex-presidente podem ficar violentos?

Cardozo -  Nós temos um potencial convulsivo na sociedade brasileira hoje que só não vê quem não quer. Não estou dizendo que partido A, B ou C ficará violento. Estou dizendo que do jeito que a situação está posta temos um potencial desagregador do ponto de vista institucional e das relações sociais total. Intolerância e agressões nas ruas, ofensa a direitos. E isso acontece quando se tem instituições que não se fazem respeitar. Eu sou um pacifista, um democrata e o que eu temo é que posturas dessa natureza de esgarçamento institucional levem a respostas que não são aquelas que nós queremos. Ações implicam em reações. Quando se rompe a institucionalidade, não se controla mais nada. É a barbárie. Estamos falando de um candidato a presidente da República que tem 40% das intenções de voto antes da eleição. E o nível de pancadaria e execração feita por alguns setores tornaria esse cenário impossível, o que demonstra o nível de penetração social que o Lula tem. Ou é feita uma pactuação para esse país viver bem, ou vamos ficar nesse ambiente de crise. É incrível que setores da elite brasileira não percebam isso. O Lula foi agredido nos seus direitos e está reagindo. Ou se volta para o caminho institucional ou o futuro do Brasil é dificílimo. 

A ameça não poderia ser mais clara: "Ou é feita uma pactuação para esse país viver bem, ou vamos ficar nesse ambiente de crise", alegou Cardozo numa espécie de chantagem, na qual pode se entender que "ou aliviam para Lula ou vamos implantar o caos no país". As ameças de Cardozo são parecidas com as feitas pelos senadores do PT Humberto Costa, Gleisi Hoffmann e Lindbergh Farias, porém mais claras.

O fatoé que Cardozo é um mentiroso, assim como os demais petistas. O país torce pela prisão de Lula e o PT não tem mais quem os defenda, exceto uma meia dúzia de baderneiros profissionais do MST. Dilma foi cassada e não houve comoção social. Lula foi condenado em duas instâncias e a população soltou fogos. Ninguém está disposto a ir para as ruas para defender criminosos condenados e os poucos que se arriscarem podem ser facilmente contidos por duas viaturas da PM. A tentativa ridícula de tentar intimidar autoridades é apenas uma demonstração da covardia com que os defensores do criminoso condenado são capazes de estimular. O problema é que o feitiço pode virar contra o feiticeiro. Esse pessoal do PT fica ameaçando implantar o caso no país e pregando a violência podem acabar se tornando alvos de hostilidades por parte de pessoas intolerantes com tanto cinismo. 
-

Postar um comentário

[facebook]

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget