Péssima notícia para Lula. Justiça nega pedido de prisão domiciliar a Paulo Maluf



O ex-presidente Lula deve estar preocupado com o comportamento da Justiça brasileira em relação ao segundo maior corrupto da história do país. O deputado Paulo Maluf (PP-SP) teve mais um  pedido de transferência para a prisão domiciliar negado esta semana.

Ao contrário do ex-presidente Lula, que tem se gabado de estar com 72 anos, energia de um homem de 30 e tesão de um rapaz de 20, (um recadinho malicioso para as admiradoras do petista), a defesa de Maluf alegou que o estado de saúde seu cliente está, que com 86 anos, é grave.

Mesmo diante deste apelo, o juiz Bruno Aielo Macacari, da Vara de Execuções Penais (VEP) do Distrito Federal, negou nesta quarta-feira o pedido de transferência para a prisão domiciliar do político e concluiu que o caso não é tão grave que impeça o deputado de continuar preso.

“No que se refere às restrições de movimento do reeducando e aos cuidados necessários em virtude de problemas que tem na coluna lombar, tenho, com supedâneo na substanciosa prova técnica, que não se vê ele no estado de tamanha debilidade que busca ostensivamente demonstrar”, escreveu o magistrado.

O juiz afirmou que o fato de ser idoso não justificaria a transferência de Maluf para casa, já que existem 144 presos idosos no Distrito Federal. Ainda segundo o magistrado, existem hoje, entre os presos doentes, 485 hipertensos, quatro cardiopatas e sete cadeirantes, por exemplo. E que, se fosse conceder a prisão domiciliar a Maluf, seria preciso libertar outros presos em situação semelhante.

A notícia não é nada boa para o ex-presidente Lula.

“Não pode ser diferente, aliás, sob pena de se admitir que, se o exercício do altruísmo for genuíno e suficiente para abrandar os rigores da lei penal, então a mesma cortesia deveria ser estendida aos demais 1.034 portadores de doenças graves recolhidos no sistema carcerário desta capital federal”, escreveu o magistrado.

Além desse documento, a decisão teve como base um laudo do Instituto Médico Legal (IML) informando que, “embora acometido o sentenciado de doenças graves e incuráveis, os cuidados exigidos poderiam ser prestados no estabelecimento prisional, desde que disponibilizado acompanhamento ambulatorial especializado”. Maluf foi condenado a sete anos, nove meses e dez dias pelo Supremo Tribunal Federal (STF) por lavagem de dinheiro. Lula foi condenado na primeira instância a 9 anos e 6 meses de prisão por lavagem de dinheiro e por corrupção. 
-

Postar um comentário

[facebook]

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget