Enquanto petistas gritam que Lula é inocente, defesa do ex-presidente joga a toalha e pede arrego no TRF-4




A situação vivida pelo ex-presidente Lula perante os olhos da nação e do mundo é extremamente vergonhosa. Inversamente ao que ocorre com ex-chefes de Estado, que contribuem de alguma forma com a experiência adquirida durante seus mandatos, o ex-presidente Lula trilha um caminho inverso, respondendo criminalmente por ilícitos cometidos durante e depois de sua passagem pela Presidência da República.

Mas o ex-presidente Lula não é o único a protagonizar episódios vergonhosos durante esta triste passagem da história da vida política nacional. Cúmplices de seus crimes, como a também ex-presidente Dilma Rousseff, os senadores Lindbergh Farias, Humberto Costa, Gleisi Hoffmann e Roberto Requião, também estão nas ruas de Porto Alegre defendendo o criminoso condenado.

 Eles não estão sozinhos. Além dos representantes da esquerda brasileira na política, artistas, ativistas e  líderes de movimentos sociais como Guilherme Boulos, do MTST, João Pedro Stédile, do MST e líderes de sindicatos, como Vagner Freitas, da CUT, também estão se lançando furiosamente contra as autoridades em defesa do ex-presidente Lula nestes dias em que o petista tem seu recurso julgado no TRF-4 na capital gaúcha.

Azar o deles. Como cúmplices dos crimes de Lula e da roubalheira do PT, a única saída que lhes resta é tentar desesperadamente fazer prevalecer as mentiras que sustentaram ao longo da última década e meia, mesmo estando todos cansados de saber que Lula é um criminoso contumaz. Enquanto buscam argumentos improváveis para desqualificar as acuações relativas ao triplex do Guarujá, fingem ignorar o assalto na Petrobras, os bilhões do BNDES enviados a ditadores de Cuba, Venezuela e Angola, o esquema criminoso nos fundos de pensão, o esquema criminoso com Joesley Batista e a Friboi, os milhões da conta de propina da Odebrecht revelados por Palocci e Marcelo Odebrecht, a cobertura de São Bernardo, o sítio em Atibaia e outros crimes que os brasileiros nem sonham. Todos que defendem Lula hoje em Porto Alegre, no Brasil e no mundo sabem que ele não é inocente.

Enquanto os ardentes defensores de Lula destilam seu ódio contra a sociedade e a Justiça, a defesa do ex-presidente Lula reconhece que o petista pode ter cometido os crimes pelos quais foi condenado na primeira instância em julho do ano passado.

Faltando menos de 48 horas para seu julgamento, a defesa de Lula entrou com recurso no TRF-4 pedindo a prescrição da pena, alegando que os crimes teriam sido cometidos em 2009. Como Lula já tem 70 anos, poderia se beneficiar da prescrição etária. Por meio de sua defesa, Lula ainda requereu o direito de responder por seus crimes em liberdade.

Segundo o colunista da Veja, Ricardo Noblat, "Juristas de peso com livre trânsito nos tribunais superiores da Justiça e, pelo menos, dois ministros do Supremo Tribunal Federal ouvidos por este blog concordam que o apelo da defesa de Lula para que ele possa recorrer em liberdade de uma eventual condenação é sinal de que ela está convencida de que perdeu a batalha".

Na prática, Lula reconheceu que 'pode" ter cometido os crimes pelos quais foi condenado. Como maior interessado no processo, o petista já admite que não é inocente. Já seus defensores não podem dizer o mesmo. Estão todos presos às próprias mentiras repetidas ao longo dos últimos meses. Como não há como voltar atrás, Gleisi, Dilma e demais oportunistas da esquerda sambam no caixão de Lula visando garantir votos dos 'atentos' simpatizantes da esquerda nas próximas eleições. 
-

Postar um comentário

[facebook]

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget