linkaki

Defesa da candidatura de Lula começa a perder força e já é vista como mais um grande erro do PT e da esquerda



A insistência do PT e da esquerda brasileira na candidatura do ex-presidente Lula comprova que o país passou mais de uma década nas mãos de pessoas completamente sem noção. Como se não bastasse o forte sentimento de rejeição popular por parte da sociedade, as hostilidades sofridas pelo petista comprovam isso, os aliados do criminoso condenado insistem em ignorar as Leis em vigor no país.

Mesmo deixando de lado fato de que o petista será efetivamente preso em poucas semanas, Lula não pode ser candidato pelo simples fato de ter sido condenado em segunda instância pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro.

Embora tenha que se reconhecer o direito de pessoas estúpidas e desinformadas perderem seu tempo debatendo as alternativas estapafúrdias sugeridas por representantes da esquerda, o fato é que há dois aspectos que impedem qualquer pretensão de lançarem Lula candidato em 2018.

O primeiro é a Lei da Ficha Limpa. Lula se tornou inelegível no dia 24 de janeiro, quando três desembargadores do Tribunal Regional Federal da 4.ª Região de Porto Alegre confirmaram sua condenação pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro. O TRF-4 é um Tribunal de Segunda Instância e conforme reza a Lei da Ficha Limpa, condenados por colegiados de Segunda Instância se tornam inelegíveis, independente dos embargos ou recursos em instâncias superiores. Por mais que a esquerda tente contemplar cenários possíveis, a candidatura de Lula é uma fábula. Não adianta espernear. O tempo confirmará este fato de forma tão cristalina quanto foi a sua condenação no TRF-4.

Por outro lado, Lula foi condenado a 12 anos e 1 mês de prisão em regime fechado. Com base no entendimento em vigor na mais alta instância do país, o STF, qualquer condenado em Segunda Instância está passível de cumprir a execução da pena após esgotados os embargos a que tem direito. No caso do petista, a condenação por unanimidade deixou apenas a alternativa de um embargo declaratório, que não altera em nada sua condenação e deve ser analisado nos próximos sessenta dias. O TRF-4 publicou um documento em 2016 informando que condenados na Corte deverão cumprir a pena imediatamente, após a conclusão dos processos, o que deverá ocorrer em março, após a conclusão da análise do embargo de Lula.

Tecnicamente, isto significa que, além de ter se tornado inelegível, Lula será preso. Diante de tais circunstâncias, qualquer grupo formado por pessoas minimamente sensatas reavaliaria o cenário e proporia uma saída consensual. Não há como mudar a Lei da Ficha Limpa e dificilmente o STF mudará a regra sobre execução da pena para condenados em 2.º grau. Por mais que os representantes da esquerda tentem criar narrativas ilusórias, os dias a seguir mostrarão isso de maneira dura.

Mas ao que tudo indica, a razoabilidade parece ser algo que não visita a cabeça da esquerda estridente e desconectada da realidade. O problema é que, além do desgaste, obtusidade com que insistem em defender a candidatura de Lula está se tronando cada vez mais desconcertante.

É preciso estar muito desconectado da realidade para se deixar levar pelo entusiasmo de plateias cativas, compostas exclusivamente por militantes do PT, ativistas de esquerda e integrantes de movimentos sociais controlados pelo partido. São mercenários que não representam a sociedade. Ao contrário do que foi anunciado, ninguém foi para as ruas protestar contra a condenação do petista. Não houve comoção social e apenas meia dúzia de membros do MST foram detidos em Porto Alegre por pequenos delitos. O choque de realidade foi duro com a comoção zero da população e a dalta de 'motivação' da militância nas ruas. Aos poucos, setores do PT e de partidos aliados começam a se dar conta de que cometeram mais em grande equívoco.

Ainda que nas próximas semanas o ex-presidente Lula e seus subordinados da esquerda anunciem a retirada de sua candidatura, o fato é que todos já foram longe demais neste espetáculo de insensatez.  Já comprovaram que nunca estiveram à altura de comandar um país.

Informe seu Email para receber notícias :