linkaki

Paulo Henrique Amorim afogado nas próprias mentiras. Vídeo ilustra a melancólica morte da esquerda



É na decadência que se descobre a dignidade. Em raras exceções, diga-se de passagem. No caso dos representantes da esquerda, esperar alguma dignidade é pedir demais. Como se surpreender por alguém que se valeu da mentira durante toda a vida?

O jornalista Paulo Henrique Amorim é um exemplo vivo de como a decadência pode revelar o lado triste daqueles que viveram uma vida de mentiras e enganação. Indignado com a possibilidade do ex-presidente Lula ser condenado na Segunda Instância em 24 de janeiro, o jornalista publicou um vídeo confuso, melancólico, porém repleto de vestígios de sua frustração pessoal.

Paulo Henrique Amorim começa o vídeo dizendo que "Lula não será candidato em 2018. Não vão deixar". Surge então o primeiro questionamento que o jornalista tenta evitar fazer: não vão deixar porque não gostam de Lula ou por que ele cometeu vários crimes, acumulou patrimônio e fortuna de forma dissimilada incompatíveis com sua renda? A Justiça tem mesmo o poder de escolher quem vai ou não vai deixar concorrer nas eleições? Poderiam então barrar a candidatura de outro candidato qualquer ou apenas com base nos candidatos enquadrados na Lei da Ficha Limpa, que torna inlegível qualquer cidadão condenado em Segunda Instância?

Obviamente este jogo de palavras serve apenas para mascarar o fato de que Lula se tornou réu em nada menos que 7 ações penais e já foi condenado em primeira instância em uma delas. Mas o ódio na alma de Paulo Henrique Amorim não é tão raso. Manipulador, o jornalista lança mão dos últimos dados sobre a pobreza e a desigualdade social no Brasil para dizer que Lula tem que voltar ao poder, mesmo tendo sido ele e seu partido, durante treze anos, os responsáveis pela ampliação da desigualdade no país. Juntos, Lula e Dilma distribuíram mais de R$ 2 trilhões para ditadores corruptos ao redor do mundo, empreiteiros corruptos e empresários bilionários, como os do setor automotivo. Paulo Henrique Amorim não tem nem vergonha de falar dos donos das grandes fortunas e dos rentistas que viviam da farra dos juros altos durante as administrações petistas e reconhecer que o atual governo reduziu não apenas os juros de 14.25% para 7%, mas também a inflação, a mãe da dos milionários  e madrasta do trabalhador, de 14% para menos de 2.5% ao ano.

Mas quando se fala em ativistas de esquerda, dignidade é algo que menos se espera. Diante do torpor da derrota, Paulo Henrique Amorim incita ódio e deposita suas esperanças no ex-ministro José Dirceu, um criminoso condenado que está prestes a voltar para a prisão.  Acompanhe no vídeo abaixo os melancólicos espasmos de um entusiasta da esquerda que chamou colegas de profissão de 'pretos da alma branca' e faturou alguns milhões com seu blog sujo durante a era PT:


Informe seu Email para receber notícias :