\imprensa Viva
.

O começo do fim de Lula. Desembargador do TRF4 já concluiu seu voto sobre condenação do petista na Segunda Instância



O ex-presidente Lula foi pego de surpresa com uma notícia que pode significar o fim de seus planos de concorrer à Presidência da República. Segundo o jornal Zero Hora, o desembargador João Pedro Gebran Neto, Relator responsável pela Operação Lava Jato na 8.ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF4), em Porto Alegre, concluiu seu voto em relação ao recurso do petista, que foi condenado pelo juiz Sergio Moro no dia 12 de julho a nove anos e seis meses de prisão em regime fechado pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro no processo do apartamento tríplex do Guarujá (SP)..

A conclusão do caso revela uma nova tendência dentro da Lava Jato, com a celeridade do andamento dos processos. O voto de Gebran Neto foi fechado exatamente 100 dias após a apelação chegar ao seu gabinete. De acordo com a reportagem do Zero Hora, apenas três apelações da operação ficaram menos tempo com o relator para preparação do voto.

O texto com a conclusão de Gebran Neto já está nas mãos de outro desembargador, Leandro Paulsen, revisor da 8.ª Turma. Pelos trâmites internos, Paulsen irá vistoriar o voto do relator, preparar seu próprio voto e encaminhar ambos para o terceiro membro do colegiado, Victor Luis dos Santos Laus. Somente depois disso será marcada a data do julgamento da apelação. Pelo andamento do processo, Lula pode ser condenado na Segunda Instância antes de maio do próximo ano. Neste caso, o petista será enquadrado na Lei da Ficha Limpa e se tornará inelegível por oito anos.

Para que Lula seja impedido de concorrer à Presidência da República no ano que vem, a 8.ª Turma do Tribunal Regional Federal (TRF4), a segunda instância judicial da Lava Jato, pode confirmar a sentença de Moro até agosto de 2018, período em que ocorrem os registros de candidaturas.

Lula poderá tentar recorrer às instâncias superiores de modo a judicializar sua candidatura. Na prática, será apenas mais uma tortuosa sessão de esperneio. O petista conta com apenas 11,9% de preferência do eleitorado, enquanto 88,1% dos brasileiros anseiam por sua prisão. Embora apareça com pouco mais de 30% de intenções de votos nas últimas pesquisas, apenas 34% dos entrevistados manifestaram suas preferências para as eleições de 2018. De acordo com a última pesquisa do Datafolha, 46% não sabem em quem votar e 19% dizem ‘ninguém’. Isto significa 65% do eleitorado.

Com uma rejeição tão significativa e com o clamor popular pelo banimento de candidatos condenados das eleições, a chace de Lula conseguir registrar sua candidatura é de praticamente zero.

Há poucos dias, o desembargador  Gebran Neto disse que “acabou a ingenuidade” nos julgamentos de casos de corrupção, nos quais não se deve esperar uma “prova insofismável” para eventualmente condenar um acusado. Para Gebran, os juízes brasileiros agora consideram suficiente uma “prova acima de dúvida razoável”, desde que seja possível identificar uma “convergência” nos elementos probatórios de um determinado processo. Em outras palavras, Gebran fechou a urna eleitoral para Lula e abriu a porta da cadeia para o petista entrar. 
_____________
__________

Postar um comentário

Todas as notícias

Siga no Facebook

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget