linkaki

"Não chamei o presidente de corrupto, de ladrão nem de incompetente”, diz general Mourão arregão



Após ter sido afastado do cargo de secretário de Economia e Finanças do Exército, o general arregão Antônio Hamilton Martins Mourão tentou recuar de suas declarações cobre a conduta do presidente Michel Temer à frente do governo e disse que suas declarações forma mal interpretadas.

O militar concedeu entrevista ao Estadão neste sábado e negou ter insinuado que Temer praticou irregularidades quando falou que p presidente governava com um “balcão de negócios”,  durante a palestra que deu na quinta-feira no Clube dos Oficiais, em Brasília.

"Eu não fiz comentário a respeito do presidente. Eu apenas retratei cenários que estão sendo colocados hoje. Não chamei o presidente de corrupto, de ladrão nem de incompetente”, arregou Mourão.

Quanto mais se explica, mais se complica. Ao ser questionado sobre o uso da expressão balcão de negócios, Mourão afirmou que não se referiu as denúncias feitas contra o presidente pelo ex-procurador-geral da República, Rodrigo Janot e afirmou que  o balcão de negócios a que se referiu é o citado na imprensa diariamente. “É uma negociação política. Isso é o balcão de negócios. Eu falei que ele tem tentando aprovar em termos de emenda, de novas legislações, que ele tem que negociar dentro do Congresso. E obviamente que essas negociações às vezes são feitas de forma, digamos assim, mais explícita, e outras buscando administrar o que ele tem condições de administrar.”

Com informações do Estadão

Acompanhe abaixo um trecho da entrevista:


Informe seu Email para receber notícias :