linkaki

Lula pode ter aplicado R$ 20 milhões em Previdência apenas para dar aspecto de legalidade a propina que recebeu de empreiteiras

Fotomontagem meramente ilustrativa


Após o ex-presidente Lula ter cerca de R$ 9.6 milhões bloqueados na Justiça por determinação do juiz federal Sérgio Moro, a Brasilprev Seguros e Previdência S.A enviou ao magistrado uma confirmação de que bloqueou os recursos que estavam depositados em dois planos de previdência privada, em nome do petista. O documento foi anexado a um processo conexo à ação penal que o petista foi condenado na Operação Lava Jato.

No documento, a Brasilprev afirma que suspendeu a disponibilidade dos valores após a decisão de Moro de bloquear R$ 16 milhões dos réus condenados no mesmo processo em que o petista foi condenado a nove anos e meio de prisão.

Conforme o documento, o dinheiro está dividido em dois planos de previdência, um de R$ 7.190.963,75 e o outro no valor de R$ 1.848.331,34. Em ambos os casos, foram feitos apenas um aporte, no dia 6 de junho de 2014, logo após o início da Operação Lava Jato. Além dos R$ 9 milhões depositados por Lula em um único dia, a ex-primeira dama Marisa Letícia também tinha R$ 11 milhões aplicados em planos de previdência que tinham o próprio Lula como principal beneficiário. Os valores foram revelados após a divulgação do inventário da mulher do petista, falecida em fevereiro.

Há a suspeita de que Lula teria 'investido' cerca de R$ 20 milhões nos planos de previdência apenas para conferir um ar de legalidade à fortuna. O petista já tentou desbloquear os recursos em várias ações no Tribunal Regional Federal da 4ª Região, o mesmo TRF-4 que marcou para o dia 24 de janeiro o julgamento do recurso em que o petista foi condenado caso relativo ao triplex no Guarujá. O tribunal negou liberar os milhões de Lula pelo fato dele não ter conseguido provar se o dinheiro é de origem lícita.

Na mesma decisão em que determinou o bloqueio dos milhões de Lula, Moro fez ressalvas quanto ao espólio da ex-primeira-dama Marisa Letícia Lula da Silva. Embora ela tenha sido acusada pelos mesmos crimes a que o petista foi condenado, o nome dela foi retirado do processo após a morte, no começo deste ano. Sendo assim, caso os bens que pertenciam ao casal sejam leiloados, apenas 50% do valor poderá ser destinado ao pagamento das multas a que o petista foi condenado. Na prática, metade dos R$ 11 milhões aplicados por Lula em nome de Marisa também devem ser bloqueados. 

Informe seu Email para receber notícias :